Delegacia de Canguaretama, na região Leste potiguar. — Foto: PM/Divulgação

O homem e a travesti presos na última quinta (8) suspeitos de estuprar um bebê de 4 meses no interior do RN e postar as imagens em uma rede social tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça. Um adolescente, que é irmão da vítima e teria participado do crime, também segue apreendido.

De acordo com a Polícia Civil, os três confessaram que participaram do vídeo e colocaram na rede social, mas alegaram que foi uma brincadeira e que não havia desejo sexual.

As investigações continuam, segundo a Polícia Civil, os dois adultos podem ser indiciados por estupro de vulnerável e divulgação de vídeo que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.

O caso aconteceu na tarde desta quarta-feira (7) em Canguaretama, no Litoral Sul, foi filmado por um dos envolvidos e compartilhado nas redes sociais.

Nas imagens, o adolescente e outro jovem aparecem “manipulando” o órgão sexual do bebê. O terceiro envolvido filmava a cena.

A PM identificou os suspeitos e deteve dois maiores de idade – de 18 e 20 anos de idade – na manhã quinta-feira (7), por volta das 9h. Ambos foram levados à delegacia e um deles confessou que fez as imagens.

Segundo a Polícia Civil, o adolescente se apresentou à delegacia de Canguaretama no final da manhã. A mãe dele e da criança também prestou depoimento.

Por G1 RN