O objetivo foi tratar sobre os cortes e as religações nos serviços para os consumidores — Foto: João Gilberto

Representantes da CAERN e COSERN, as duas principais empresas no fornecimento dos serviços de água e energia elétrica no Estado, compareceram nesta terça-feira (16), à reunião da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Interior, presidida pelo deputado Sandro Pimentel (PSOL). O objetivo foi tratar sobre os cortes e as religações nos serviços para os consumidores. Também foram convocados representantes da Delegacia do Consumidor, Procon, Agência Reguladora dos Serviços Públicos (ARSEP) e Instituto Potiguar de Defesa dos Consumidores (IPDCON).

Presidente da Comissão, o deputado Sandro Pimentel afirmou o que motivou a reunião: “Foram muitas reclamações dos consumidores, tanto em Natal quanto no interior do nosso Estado em relação às ligações, religações, horário de corte e horário de religação”, afirmou o parlamentar. De acordo com Sandro Pimentel, o IPDCON também apresentou demandas dos consumidores. “Como a nossa Comissão trata desse tema, então nada mais prudente do que ouvir as duas principais empresas de água e luz para tentar encontrar alguma alternativa”, afirmou.

Uma das queixas relacionadas à Cosern, está ligada aos cortes no fornecimento de energia elétrica em dias de sexta-feira. Ainda que o consumidor coloque as faturas em dia, o serviço não é religado imediatamente no dia seguinte. O parlamentar alertou para os prejuízos que muitas famílias têm, perdendo alimentos sem conservação e solicitou que a empresa reveja a prática. Representando a empresa, Tiago Freire afirmou que a empresa realiza a política da conciliação.

“Temos total interesse manutenção e resgate desse cliente, temos buscado uma melhoria contínua nos processos para evitar essa situação de inadimplência e cortes”, disse. Tiago Freire afirmou que para facilitar, a Cosern tem praticado o parcelamento de faturas em atraso.

Representante da Caern, o supervisor comercial Marinaldo Pereira explicou que na companhia de água, em caso de inadimplência ou identificação de fraudes (conhecidas também como “gatos”), a empresa realiza os cortes até a quinta-feira. “A gente sempre procura seguir todas as orientações das agências reguladoras e da legislação vigente. Todo cliente que vai ter o serviço cortado, ele será avisado com antecedência de pelo menos 30 dias, exceto em alguns casos de flagrante, quando o serviço já foi cortado anteriormente e aí o corte é feito imediatamente, mas mesmo nesses casos damos um prazo”, disse.

Uma das sugestões de Sandro Pimentel é que em caso de consumidor inadimplente que se mude para outro imóvel, o novo inquilino não seja penalizado com cortes de energia e água no imóvel, com a dívida sendo cobrada daquele que consumiu os serviços. “Os consumidores devem ter o cuidado ao sair e ao entrar numa nova residência, é importante pedir a inspeção para que fiquem resguardados de eventuais dissabores”, disse.