Premiê da Eslováquia corre risco de morte após atentado a tiro

Por Agência Brasil — O primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, sofreu ferimentos e corre risco de morte, após ser baleado e ferido em uma tentativa de assassinato nesta quarta-feira (15), informou o gabinete do governo.

Fico, de 59 anos, foi levado às pressas para o hospital na cidade central de Handlova, depois de realizar uma reunião do governo lá, e estava sendo transportado de helicóptero para a cidade de Banska Bystrica para tratamento urgente, segundo o governo.

Uma testemunha da Reuters ouviu vários tiros após a reunião em Handlova, a nordeste da capital Bratislava. A polícia deteve um homem e os agentes de segurança empurraram alguém para dentro de um carro e foram embora, disse a testemunha.

“Uma tentativa de assassinato contra o primeiro-ministro Robert Fico foi realizada hoje na reunião externa do governo em Handlova”, disse o gabinete do governo em um comunicado.

“No momento, ele está sendo transportado de helicóptero para Banska Bystrica, porque levaria muito tempo para Bratislava, tendo em vista a necessidade de uma intervenção aguda.”

Os serviços de emergência disseram que receberam informações sobre um homem que estava baleado em Handlova pouco depois das 14h30 (9h30 de Brasília) e enviaram um helicóptero de emergência para um paciente de 59 anos.

A emissora TA3 informou que quatro tiros foram disparados e que o primeiro-ministro de esquerda havia sido atingido no abdômen.

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, condenou o ataque, que também chocou a União Europeia e os aliados dos países membros da Otan na Europa Central.

“Tais atos de violência não têm lugar em nossa sociedade e minam a democracia, nosso bem comum mais precioso. Meus pensamentos estão com o primeiro-ministro Fico e sua família”, disse von der Leyen.

O governo eslovaco estava reunido em Handlova, 190 km a nordeste de Bratislava, como parte de uma turnê pelas regiões do país após chegar ao poder no final do ano passado.

Fico se tornou primeiro-ministro pela quarta vez no ano passado, depois de mudar as engrenagens políticas para atrair um eleitorado em transformação.

Em uma carreira de três décadas, Fico tem transitado entre a corrente pró-europeia e posições nacionalistas contrárias às políticas da União Europeia e dos Estados Unidos. Ele também demonstrou disposição para mudar de rumo, dependendo da opinião pública ou de mudanças na realidade política.

Após o ataque a tiros, o maior partido de oposição da Eslováquia cancelou um protesto planejado contra reformas da emissora pública do governo, marcado para a noite de quarta-feira.

A presidente da Eslováquia, Zuzana Caputova, escreveu no X: “totalmente chocada com o ataque brutal de hoje contra o primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico, que eu condeno nos termos mais fortes possíveis”.

“Desejo a ele muita força neste momento crítico e uma recuperação rápida.”

O chanceler alemão Olaf Scholz também expressou choque, acrescentando no X: “A notícia da covarde tentativa de assassinato do primeiro-ministro eslovaco Fico me choca profundamente. A violência não deve ter lugar na política europeia”.

*Reportagem adicional de Radovan Stoklasa, Jason Hovet e Jan Lopatka