Francisco do PT diz que crítica é mais comum em período eleitoral — Foto: Reprodução/ALRN

Por Tribuna do Norte — Os deputados estaduais José Dias (PSDB), Tomba Farias, Michael Diniz (SDD) e Francisco do PT discutiram ontem, no plenário da Assembleia Legislativa, o desempenho do Governo do Estado em áreas como educação, infraestrutura e geração de empregos. O cumprimento da liberação dos recursos previstos nas emendas parlamentares ao orçamento também foi um dos assuntos em discussão.

O deputado José Dias apontou que os recursos previstos nas emendas orçamentárias não foram liberados em razão de uma “descriminação política”, apesar de duas decisões judiciais favoráveis. “As emendas eram quase todas destinadas para a saúde e não foram pagas. Esse dinheiro não é para mim, é para o povo”, disse.

O deputado Michael Diniz informou que esteve na Secretaria Estadual de Educação para cobrar reforma da Escola Estadual Santos Dumont, em Parnamirim. Ele contou que não teve êxito na visita. “O secretário não estava presente. Soube que existia um cronograma, mas sem datas. Não consegui informações sobre o colégio nem encontrar um responsável. A escola, além de estar faltando no mínimo quatro professores, está com quatro salas sem condições nenhuma de ter aulas”, disse.

Líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Francisco do PT, afirmou que a tendência, com a aproximação da campanha eleitoral, é de intensificação das críticas da bancada da oposição à gestão da governadora Fátima Bezerra. “No parlamento, a diversidade de opiniões é típica do sistema democrático e não poderia ser diferente, quando o período eleitoral se aproxima e já estamos praticamente chegando na campanha”, comentou.

Francisco do PT disse ser “natural que quem faz oposição fique procurando os problemas, que existem, até em razão da situação na qual o Estado foi deixado em 31 de dezembro de 2018”. Para ele, o governo anterior “colaborou na destruição fiscal e financeira do Rio Grande do Norte e as consequências disso perduram até hoje”, inclusive do ponto de vista da infraestrutura.

Segundo o deputado governista, uma das heranças “mais pesadas” que o governo herdou, além dos salários atrasados dos servidores públicos e de outras dívidas, “foi a destruição da malha rodoviária” do Estado: “Isso nunca foi escondido de ninguém, o governo nunca negou preocupação com as estradas estaduais do Rio Grande do Norte, o que não é uma prerrogativa só das estradas estaduais”.

Francisco do PT defendeu que o governo depois que o oposicionista deputado Tomba Farias (PSDB), apresentou em mãos uma documentação fotográfica, na qual apontava que somente na estrada entre Goianinha, Tibau do Sul a praia de Pipa, contava-se 350 buracos no leito da estrada.

“É um absurdo. A praia de Pipa é uma das mais visitadas do Brasil, é cartão postal do Rio Grande do Norte, a situação põe em risco a vida dos motoristas e ameaça a atividade turística”, relatou Farias. “Precisamos de providências urgentes”, acrescentou.

“De fato, há essa situação de deterioração de parte das rodovias estaduais e federais e vias municipais, e o governo vem se esforçando para fazer um programa de recuperação de rodovias”, admitiu Francisco do PT.

O pronunciamento de Francisco do PT também se seguiu a uma intervenção do deputado José Dias (PSDB), que participou, virtualmente, da sessão ordinária de ontem. Dias voltou a criticar o governo por não ter feito o repasse de R$ 4,40 milhões de emendas parlamentares dele, referente aos anos de 2019 e 2020.

José Dias disse que apesar de ter duas decisões judiciais determinando o pagamento das emendas, o governo promove “discriminação política vergonhosa e hedionda, que acreditava não existir mais”, no entanto, é uma perseguição a um parlamentar de oposição, que foi “implantada com uma virulência nunca vista”. “As Emendas eram quase todas destinadas para a saúde e não foram pagas. Esse dinheiro não é para mim, é para o povo”, sentenciou Dias.

Tomba denuncia situação caótica nas rodovias

O deputado Tomba Farias (PSDB) afirmou que é preocupante as condições das rodovias estaduais do Rio Grande do Norte e cobrou providências do Governo do Estado para a recuperação das vias. “Venho novamente cobrar a tão esperada operação tapa buraco das estradas do RN. Semana passada me deparei com uma via intransitável entre os municípios de Pedro Avelino e Afonso Bezerra, e a situação se repete em todas as regiões potiguares. É vergonhoso que as pessoas paguem os impostos veiculares e não tenham o direito de trafegar pelas estradas do nosso estado”, disse.

Ele destacou que recebeu um relatório fotográfico da Prefeitura de Tibau do Sul que aponta a existência de 350 buracos na via que liga Goianinha à praia de Pipa. “É um absurdo. A praia de Pipa é uma das mais visitadas do Brasil. É cartão postal do RN. A situação põe em risco a vida dos motoristas e ameaça a atividade turística. Precisamos de providências urgentes”, concluiu Tomba.

“Desta maneira, diante deste cenário, poderá ocorrer o agravamento da situação, além de estimular ou gerar acidentes de trânsito graves para os turistas ou nativos”, disse, lamentando que o DER ainda não tenha se pronunciado sobre o assunto ou anunciado as medidas que pretende tomar.

O deputado alertou para a situação das estradas de aceso a outros destinos turísticos. “Em qualquer região do estado o que se vê são verdadeiras crateras. Um trajeto que a gente podia fazer em duas horas, se faz em três por conta das condições das estradas”, comentou.