O presidente da República, Jair Bolsonaro novo aliado para a construção do estádio do Flamengo. — Foto: Prefeitura do Rio/Cdurp

Por Estadão Conteúdo — O futuro estádio do Flamengo, desejo da diretoria e da torcida, ganhou novo aliado nesta segunda-feira: o presidente da República, Jair Bolsonaro. Durante discurso em fórum do agronegócio, Bolsonaro afirmou que articula, junto à Caixa Econômica Federal e ao Exército Brasileiro, a construção do estádio no Gasômetro, no centro do Rio de Janeiro.

O clube tem o interesse em construir no local, mas precisar negociar junto à Caixa, que detém a posse do local, para tornar possível a alocação do terreno. Para isso, Bolsonaro surge como intermediário no projeto, um dia após anunciar oficialmente sua candidatura à reeleição para a presidência da República.

“Agora há pouco, conversei com ela (Daniela Marques, presidente da Caixa Econômica Federal). ‘Dani, como está aí a negociação do terreno da Caixa, que é o Gasômetro do Rio, para o Flamengo, que quer construir seu estádio de futebol?’”, afirmou o presidente, durante a cerimônia de abertura do Global Agribusiness Forum 2022, em São Paulo.

Além das conversas com Daniela Marques, Bolsonaro revelou que também articula, “sem intermediários”, com o alto comando do Exército Brasileiro a respeito do estádio. Próximo à região do Gasômetro localiza-se o 1º Batalhão de Guardas – Batalhão do Imperador – e, segundo o presidente, pode colocar o terreno do quartel militar à disposição do clube.

“Liguei há pouco para o comando do Exército Brasileiro, que vizinho ao gasômetro tem um quartel do Exército. Se for o caso, entra no pacote (de construção do Estádio), vamos atender o Flamengo. O estudo de viabilidade está bastante avançado. O nosso do Exército começa agora, sem intermediários”, afirmou.

O Gasômetro fica no centro da cidade do Rio de Janeiro e é o local preferido da atual diretoria do Flamengo para a construção do seu estádio. O clube também estudou terrenos em outras áreas, como em Deodoro e na Barra da Tijuca, ambos na Zona Oeste, mas as condições não agradaram. A equipe rubro-negra manda seus jogos no Maracanã, assim como o rival Fluminense. Ambos já entraram tiveram imbróglio jurídico com o Vasco neste ano, que também quer realizar partidas no local, apesar de ter São Januário como estádio próprio.