O potiguar e chefe de máquinas Washington Ventura, de 67 anos, que segue desaparecido — Foto: Reprodução

Por 96 FM — Uma embarcação de carga que saiu do Porto do Recife, em Pernambuco, com destino ao arquipélago de Fernando de Noronha naufragou na madrugada desta quarta-feira (22), no Oceano Atlântico. No barco, chamado Thaís IV, estavam oito tripulantes, entre eles, o potiguar e chefe de máquinas Washington Ventura, de 67 anos, que segue desaparecido. Até o momento, três pessoas foram resgatadas com vida.

Segundo Márcio Ventura, filho de Washignton, as informações até o momento são escassaz e foram repassadas por representantes da empresa dona da embarcação. “O caso está sob responsabilidade da Capitania de Pernambuco, que ainda não me repassou nenhuma informação. Eu sei que meu pai está entre um dos desaparecidos do naufrágio porque confirmei com um representante da empresa.”, relatou ao Portal da Tropical.

Márcio também contou que conversou com o pai, via mensagem de texto, pouco antes da viagem.

De acordo com o Porto do Recife, a embarcação desatracou às 14h20 da terça-feira (21) com cerca de 100 toneladas de materiais diversos e tinha previsão de chegada ao arquipélago às 6h desta quarta-feira. Contudo, por volta das 4h30 da madrugada, o naufrágio foi detectado após a tripulação parar de contactar o continente. As informações são do Portal Grande Ponto.

Em entrevista a um veículo de imprensa pernambucano, o proprietário do barco, Moacyr Luna, disse acreditar que uma virada brusca nas condições climáticas tenha ocasionado o afundamento da embarcação, que estava com a manutenção em dia, segundo ele.

O Porto do Recife comunicou que cinco viaturas da Marinha do Brasil estão buscando os desaparecidos na costa do município de Cabedelo, na Paraíba.