Evento acontece no dia 12 de maio, a partir das 15 horas. — Foto: Divulgação

Um dos maiores equipamentos culturais em desenvolvimento no país, o Complexo Cultural Rampa, localizado no bairro de Santos Reis, Natal, recebe no próximo dia 12 de maio, a partir das 15h, convidados, imprensa e autoridades para uma homenagem do Governo do Estado do RN aos 120 anos de encantamento de Augusto Severo.

A solenidade é parte relevante da homenagem ao grande político e inventor Augusto Severo, um nome que é especial para a curadoria do projeto de ocupação artística do espaço, o “Rampa – arte museu paisagem”, que vai projetar novos futuros para o Complexo, atraindo visibilidade internacional. Sob a responsabilidade da Casa da Ribeira, o projeto tem curadoria de Gustavo Wanderley e Rafael Bicudo. Na ocasião haverá o lançamento do livro “Augusto Severo: o homem que sonhou voar”. O projeto Rampa – arte museu paisagem é apoiador da publicação, já que a curadoria tem como um de seus conceitos geradores o verbo “voar” e, portanto, encontra em Augusto Severo importante inspiração.

O livro conta com o trabalho e os esforços de Ângela Almeida, jornalista, pesquisadora e artista plástica; Helton Rubiano, jornalista, escritor e editor de livros; Rafael Campos, designer e artista visual e Michele Holanda, publicitária, designer e fotógrafa. Tendo como editora a EDUFRN – Editora da UFRN, o livro possui mais de 90 páginas repletas de muita arte, memórias e história. Vendas no local.

Além do lançamento do livro no dia 12, os convidados poderão conferir  o site da Rampa – arte museu paisagem (www.rampacultura.com.br), já com parte do acervo digital do projeto. A coordenação do Núcleo Museológico é de Marília Bonas, profissional com reconhecido trabalho na área de Museologia, hoje uma das diretoras do Conselho Internacional de Museus.

O acervo museológico será composto por referências patrimoniais em ambiente digital. “Estamos mapeando e documentando as ocupações do território não só por meio de arquivos históricos e publicações, mas, especialmente, pela voz das pessoas do entorno da Rampa, formando, assim, um dos principais núcleos de testemunhos de seu acervo museológico. Existem muitas camadas de memória nesse espaço. A mais conhecida está relacionada com a 2ª Guerra Mundial, mas há várias outras que nos levam a pensar o RN como um local de inventividade, inovação, conexão com a natureza, com a paisagem e com o território”, explica.

Augusto Severo

Filho de Amaro Barreto de Albuquerque Maranhão e Feliciana Pedroza de Albuquerque Maranhão, Augusto Severo nasceu no dia 11 de janeiro de 1864, em Macaíba, cidade localizada a 20 km da capital potiguar. Morreu em 12 de maio de 1902, em Paris. Tinha 13 irmãos e um grande sonho: voar. Seus estudos primários foram realizados em Natal e os secundários, na Bahia, onde foi amigo de Ruy Barbosa e Castro Alves. No Rio de Janeiro, iniciou o curso de Engenharia Civil.

Antes de concluir o curso, Augusto Severo volta ao RN, iniciando assim uma nova e marcante fase em sua vida: a das invenções. A criação da Pipa, em novo formato, era só o início da carreira do inventor. A continuidade desta incrível história o público vai poder conferir no livro.

Complexo Cultural Rampa

O Complexo Cultural Rampa é um equipamento do Estado do RN. O projeto de ocupação artística do espaço, Rampa – arte museu paisagem, da Casa da Ribeira, tem patrocínio da Brisanet. A Neoenergia Cosern é patrocinadora da Fase 1, dirigida exclusivamente para a Ação Memória e Educação, com benefícios da Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura, Fundação José Augusto e Governo do RN. A produção executiva é da House Cultura.

Com uma área de 11 mil m², o Complexo incluirá dois espaços de exposição, salas educativas, café e restaurante, recepção, bilheteria, área externa de eventos para três mil pessoas, estacionamento e a calçada Potengi, espaço com visão privilegiada do rio.

Haverá a instalação de obras de grande escala, a aquisição de obras e projetos a partir de edital público (www.rampacultura.com.br/editalestadodeluta), exposição de longa duração inédita e apresentação de obras de arte comissionadas feitas sob encomenda, além do acervo museológico digital. Ao todo, 23 artistas brasileiros estarão presentes no Complexo com obras inéditas sendo, pelo menos, nove artistas locais.

Serviço

Homenagem aos 120 anos de encantamento de Augusto Severo

Local: Complexo Cultural Rampa – bairro de Santos Reis

Data: 12 de maio de 2022

Hora: a partir das 15h