O documento não poderá ser protocolado junto à Mesa Diretora do Senado. — Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Além de Oriovisto Guimarães, o senador Styvenson Valentim (Podemos) também decidiu retirar neste sábado (9) sua assinatura do requerimento para a criação da CPI para investigar as denúncias de possíveis irregularidades no Ministério da Educação (MEC).

De acordo Styvenson, “trazer essa discussão para dentro do Congresso Nacional em um ano eleitoral serviria apenas para dar palanque político para a oposição”, entretanto afirmou que “todas as denúncias de crime devem ser investigadas e os criminosos punidos”. A declaração foi publicada pela CNN Brasil.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) havia conseguido as 27 assinaturas necessárias para protocolar o pedido de instalação da comissão.

Com as decisões de Oriovisto e Styvenson, o documento tem agora 25 assinaturas e não poderá, pelo menos por enquanto, ser protocolado junto à Mesa Diretora do Senado.

Com informações de O Antagonista e CNN Brasil

> Ler notícias nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e YouTube.
Entre em contato pelo WhatsApp: (84) 99656-9335.