O deputado registrou que teve o privilégio de conviver com Manoel Paulino e a família dele. — Foto: João Gilberto

O horário destinado aos deputados, na sessão plenária da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, nesta quinta-feira (24) foi ocupado em sua maioria com discursos em homenagem póstuma ao ex-prefeito de Jardim do Seridó, Manoel Paulino dos Santos, que amanhã será homenageado, pela prefeitura municipal da cidade onde nasceu em 1918, com a inauguração pelo prefeito Amazan, de uma estátua em praça pública.

“Manoel Paulino dos Santos tinha um estilo peculiar de administrar. Ele fez uma opção pelos mais pobres e nas quatro vezes em que foi prefeito de Jardim do Seridó ele não era só o prefeito. Era o assistente social, o médico, o conselheiro. Um homem simples que atendia a todos. Ninguém saía insatisfeito da Prefeitura, mesmo que ele não tivesse condição de atender o que era solicitado”, afirmou o deputado Vivaldo Costa (PSD), o primeiro a ocupar o horário.

O parlamentar seridoense registrou que teve o privilégio de conviver com Manoel Paulino e a família dele, sendo muito bem recebido quando ia a sua casa. “Me inspirei muito nele para iniciar a minha vida política”, afirmou.

Vivaldo Costa destacou a homenagem feita pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira, na abertura dos trabalhos da sessão plenária que foi assinada por todos os 24 deputados da Casa.