Governo do Estado avalia se deverá determinar cancelamento de eventos de massa no RN. — Foto: Canindé Soares

Cancelamento de grandes eventos, ampliação de exigência de passaporte vacinal e aumento da testagem contra Covid-19 foram algumas das medidas recomendadas pelo comitê científico do Rio Grande do Norte, ao Governo do Estado, diante do aumento de casos de Covid-19 e de gripe no início de 2022 no estado.

As medidas foram apresentadas em um relatório publicado nesta quinta-feira (13). Segundo o governo do estado, as medidas serão discutidas com representantes de outros poderes do estado, dos municípios e do setor produtivo. Ao todo, foram nove as recomendações apresentadas pelos especialistas após a última reunião realizada pelo comitê na segunda-feira (10).

O comitê é composto por 13 profissionais da Secretaria Estadual de Saúde e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Entre eles está o próprio secretário de Saúde, Cipriano Maia, que já havia confirmado nesta quinta-feira (13) a proposta de medidas mais restritivas para grandes eventos.

Veja as recomendações do comitê científico

• Exigir o certificado de vacinação também para acesso a bares, restaurantes e shoppings, além dos ambientes que já estão incluídos no último decreto sobre o assunto (como estádios, cinemas, teatros e shows)
• Aplicação de multas para estabelecimentos que desrespeitarem os protocolos sanitários do estado;
• Reforçar o protocolo de gestantes e puérperas para Covid-19 e influenza
• Realizar busca ativa da população que está atrasada em relação à segunda dose ou que ainda não foi vacinada;
• Reforçar a comunicação destacando a evolução da epidemia de influenza e a necessidade da adoção de medidas não farmacológicas;
• Reforçar a informação de que os grupos vulneráveis para desenvolver formas graves e morte continuam sendo os idosos, imunodeprimidos e gestantes e deve ser desenvolvidas atividades de proteção para esses grupos, assim como fluxo de atendimento direcionados, minimizando os riscos de contaminação nos pronto-atendimentos;
• Cancelar grandes eventos até controle da situação, considerando a introdução da variante Ômicron;
• Retomar atividades remotas para todos os sintomáticos e grupos de risco (idosos, gestantes, etc).
• Promover testagem ampliada de todos os sintomáticos e testagem populacional estratificada.

No relatório, o comitê aponta a recomendação da OMS para o cancelamento de grandes eventos devido à alta transmissibilidade da variante Ômicron e consideram que os eventos realizados no estado não têm cumprido os protocolos sanitários estabelecidos.

Os profissionais também afirmam que o estado enfrenta uma epidemia de pelo menos dois vírus de transmissão respiratória, a Influenza e o SARS-Cov2, com recrudescimento do casos da Covid em todo o mundo.

Apontam ainda o aumento do número de casos diários de Covid-19 em todas as regiões de saúde do RN e dizem que os serviços de saúde (urgências) encontram-se sobrecarregados, além de reforçar que o estado ainda não atingiu 80% da população vacinada com as duas doses do imunizante contra a Covid.