Decreto da reitoria do IFRN não vai afetar os estudantes, que só voltam às aulas no dia 24. — Foto: Alex Régis

Por Tribuna do Norte — A reitoria do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) decidiu suspender o avanço do retorno às atividades presenciais do instituto na última sexta-feira (7). Acatando a recomendação do seu Comitê de Enfrentamento à Covid-19, a medida define o prazo de 15 dias de suspensão da etapa.

De acordo com o cronograma previsto anteriormente, a partir desta semana, 100% dos servidores do IFRN voltariam à presencialidade. Com a portaria assinada pela reitora em exercício, esse percentual permanece em 75%, correspondente a fase 3 da retomada.

Para os estudantes, não há uma alteração tão direta. Nesta terça-feira (11), os alunos terminam o módulo didático atual e entram em recesso. Independentemente dessa portaria, os estudantes só voltam às aulas no dia 24.

Com o decreto estabelecido pela reitoria, o avanço para a próxima fase do retorno à presencialidade fica suspenso por 15 dias, quando deverá haver nova reavaliação do Comitê e do cenário epidemiológico. A nova fase, se mantida, deverá ter início no dia 24 de janeiro.

Enfrentamento à Covid

A recomendação do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 cita a observância ao cenário epidemiológico do Estado, com o crescimento no número de casos de covid nos últimos dias e o recente surto de influenza H3N2, “doença com alto impacto de contaminação, que tem causado a sobrecarga dos sistemas de saúde do Estado nos últimos dias” para sugerir a suspensão do avanço.

Para argumentar, o Comitê usa dados do LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde) para explicar que todas as regiões do Estado são consideradas zonas de risco, de acordo com as taxas de transmissibilidade. Além disso, há a informação de que um terço dos leitos críticos do Rio Grande do Norte estão ocupados.