Edição teve número recorde de inscritos e movimentou as areias de São Miguel do Gostoso. — Foto: Rubens dos Anjos

A noite da terça-feira, 30 de novembro, em São Miguel do Gostoso – RN, foi marcada pela premiação dos filmes da 8ª Mostra de Cinema de Gostoso, que aconteceu na Praia do Maceió, de 26 a 30. Realizado pela Heco Produções e CDHEC – Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania; direção geral e curadoria de Eugênio Puppo e Matheus Sundfeld, o evento atraiu um grande público para o festival, proporcionando experiências e conhecimento.

O palco principal da mostra foi a sala ao ar livre montada na Praia do Maceió, onde aconteceram a Mostra Competitiva e as Sessões Especiais, com o melhor do cinema atual, tendo, na abertura, a apresentação do longa “Marighella”, de Wagner Moura. Cadeiras espreguiçadeiras acomodaram o público, que apreciou uma projeção 2K e som 5.1 em uma tela de 12m x 5m para assistir as películas.

Este ano, a Mostra recebeu número recorde de filmes, totalizando 650 inscrições entre curtas e longas-metragens de todas as regiões do país. Os filmes da Mostra Competitiva, concorreram ao Troféu Cascudo, em homenagem ao folclorista potiguar Luís da Câmara Cascudo, concedido pelo voto popular ao melhor curta e longa-metragem. Já o Troféu Imprensa foi escolhido por jornalistas e críticos de cinema presentes.

A noite de premiação (30 de novembro), contou com a presença da governadora do Estado, Fátima Bezerra. Os prêmios do Troféu Cascudo, na categoria de melhor longa-metragem teve empate técnico entre “Cabeça de Nêgo”, de Emerson Déo Cardoso, e “Rolê – Histórias dos Rolezinhos”, de Vladimir Seixas (prêmio recebido pelo produtor executivo, Luis Carlos de Alencar). O melhor curta-metragem ficou para “Tereza Joséfa de Jesus”, de Samuel Costa (prêmio recebido pela roteirista do filme, Juliana Jesus). Já o Troféu Imprensa, escolhido por jornalistas e críticos de cinema, ficou para o longa-metragem “A Felicidade das Coisas”, de Thais Fujinaga. E o melhor curta-metragem foi “Sideral”, de Carlos Segundo.

Nos dias de evento, na programação, também teve debates com produtores, diretores e atores dos filmes exibidos, e um seminário sobre a recente produção audiovisual brasileira. A Mostra tem lugar notável no calendário cultural do Nordeste e é uma importante referência de difusão audiovisual, atraindo público de diversas regiões do Brasil, além de mobilizar moradores da cidade, que participam ativamente e estreitam contatos com a produção cultural de outras localidades.

A 8ª Mostra de Cinema de Gostoso é uma realização da Heco Produções e do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC). Tem patrocínio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto e Lei Câmara Cascudo; Sprite e Interjato Soluções. Com patrocínio institucional da BAT Brasil. Apoio institucional da Prefeitura Municipal de São Miguel do Gostoso. Apoio da Secretaria de Estado do Turismo – SETUR, EMPROTUR; Potiporã; Laces; Itograss; Pousada dos Ponteiros; Restaurante Balica; Serveng; Marcenaria SMG; SEBRAE-RN e uZeh.

Edição teve número recorde de inscritos e movimentou as areias de São Miguel do Gostoso. — Foto: Rubens dos Anjos
Edição teve número recorde de inscritos e movimentou as areias de São Miguel do Gostoso. — Foto: Rubens dos Anjos
Edição teve número recorde de inscritos e movimentou as areias de São Miguel do Gostoso. — Foto: Rubens dos Anjos