O parlamentar disse que falava sobre o assunto sem se vitimizar nem vitimizar sua família, nem qualquer pessoa. — Foto: Eduardo Maia

O deputado Francisco do PT se pronunciou, na sessão desta quarta-feira (24), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, pedindo licença para se referir a um problema de natureza pessoal. Ele falou sobre a detenção de um irmão por parte de mãe, que portava drogas, uma arma e munição. Em casa, no oitavo dia da COVID-19 que contraiu, o parlamentar disse que falava sobre o assunto sem se vitimizar nem vitimizar sua família, nem qualquer pessoa que, porventura esteja passando pelo mesmo problema.

“Sou filho de mãe alcoólatra”, disse o deputado, relatando o problema de vício com o qual convive desde criança, e ressaltando que a mãe se livrou do problema há cerca de 15 anos. “Mas esse é um drama que nunca se ausentou de nossa família”, afirmou Francisco do PT, relatando que, mesmo não concordando, sempre buscou ajuda para o irmão dependente químico. “Nunca viramos as costas”, disse o deputado, lembrando que toda e qualquer forma de ajuda deveria contar também com a aceitação do irmão, que segundo ele, é vítima de uma doença que em muitas vezes traz ‘consequências negativas para a sociedade’.

“Essa é uma doença que acomete milhões de pessoas em todo o mundo”, disse o deputado, reforçando que nunca compactuou com erros e que, mesmo tratando-se de um familiar, caberá à justiça tomar medidas cabíveis. “Não vou deixar de estender a mão para ajudar meu irmão”, disse o parlamentar, afirmando que no último dia 6 de novembro, junto à sua família, o encaminhou para um psiquiatra, que constatou a dependência química, que o encaminhou para tratamento que foi negado pelo irmão. “Comprei os medicamentos receitados pelo médico”, disse Francisco, afirmando que surgia ali uma esperança para que ele se curasse da dependência “que já havia confessado para nós há bastante tempo”.

O deputado encerrou o discurso repetindo que nunca virou as costas para o irmão e nem vai virar para livrá-lo do problema. O deputado agradeceu as mensagens de solidariedade, que foi reforçada pelo presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), em nome de todos os deputados.

“Vossa Excelência que é um deputado de primeiro mandato, mas que sensibilizou a todos pela sua retidão, pelo seu companheirismo, pela sua correção, não só com seus pares, com os funcionários, principalmente com os eleitores que o elegeram deputado estadual. Vossa Excelência é um ganho que essa Casa Legislativa teve com a sua chegada. É um homem de envergadura, um homem inteligente, e um homem que, acima de tudo, tem engrandecido os trabalhos dessa Casa. Receba a nossa solidariedade”, disse Ezequiel, ressaltando que Francisco do PT faz um discurso tratando de um assunto pessoal com “a coragem que Vossa Excelência tem, e com a firmeza sempre dos propósitos e das palavras, afirmou o presidente Ezequiel, desejando recuperação ao deputado.
Em suas redes sociais, o deputado Francisco do PT postou uma nota que também encaminhou aos veículos de imprensa (ver abaixo).

NOTA

Quem me conhece sabe que nunca escondi as origens de minha família, a qual é composta de muitos irmãos, inclusive de pais diferentes. Com alguns tive a oportunidade de crescer junto. De outros só foi possível ter aproximação depois de adulto, mas todos eles significam muito para mim.

Alguns de meus irmãos, assim como eu, conseguiram vencer na vida através dos estudos. Outros não seguiram o mesmo caminho. Entre eles há também o Fernando, que é um dos meus 4 irmãos por parte de mãe e, infelizmente, há muito tempo enfrenta problemas com a dependência química. Não viramos as costas pra ele.

Por diversas vezes buscamos meios para ajudá-lo a se livrar do vício, inclusive oferecendo tratamento médico. Ele sempre recusou e nos afirmou não ter qualquer envolvimento com algo ilícito. Que sua doença era o vício.

Nunca acobertamos e nem acobertaremos qualquer erro cometido por ele. A prisão ocorrida nesta terça-feira (23) será tratada pela justiça, dentro da lei, como deve ser com qualquer cidadão brasileiro.

Fernando é pedreiro, casado e pai de dois filhos. Minhas orações e meus esforços sempre serão no sentido de fazer com que ele se liberte das drogas.

Francisco do PT
Deputado Estadual