Foi debatido o fluxo dos processos legislativos e o que pode ser feito para dinamizar ainda mais o trâmite. — Foto: João Gilberto

Os servidores da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte participaram nesta quarta-feira (24) do Encontro Nacional de Informática Aplicada ao Legislativo. Durante o encontro, foi debatido o fluxo dos processos legislativos e o que pode ser feito para dinamizar ainda mais o trâmite.

O Analista de Sistemas da Diretoria de Gestão Tecnológica da ALRN, Zenon Sabino, destacou que o debate é “fundamental para a dinâmica dos processos fazendo com que eles cheguem mais rápido e com autonomia aos servidores, gabinetes e aos deputados”.

Jorge Azevedo, que também é analista de sistemas e participou do encontro, disse que “essa é uma forma de compartilhar experiências e conhecimento, para levar melhorias no âmbito tecnológico, que possam auxiliar nas rotinas da Casa”.

A Assembleia Potiguar contribui com essa autonomia através do sistema e-Legis, desenvolvido pela equipe de TI da Casa e um exemplo de projeto bem-sucedido, com os módulos Administrativo, Gabinete e Plenário.

O primeiro é responsável por tarefas relacionadas aos cadastros iniciais, controle de acesso, gerência de processos e reuniões, além de outras atividades administrativas do fluxo processual. O módulo gabinete, destinado aos gabinetes parlamentares, permite a elaboração de proposições, acompanhamento dos fluxos processuais e controle das subscrições e por fim, o módulo plenário permite o acompanhamento das presenças, votações e deliberações em tempo real durante as reuniões parlamentares.

O e-Legis carrega consigo pilares da gestão moderna como Produtividade, Sustentabilidade e Economia.

A deputada e presidente da Unale, Ivana Bastos, também se fez presente no evento e falou sobre a importância da TI durante a pandemia. “Tem sido uma área de grande relevância para continuidade dos trabalhos da Assembleia durante todo o período de isolamento social, tanto é que os três concorrentes ao prêmio de gestão da Assembleia Cidadã, são oriundos da área de TI”, destacou a deputada.

Para Luciana Lourenço, da Diretoria de Políticas Complementares, que também participou do painel, “o encontro propõe soluções de problemáticas na área tecnológica que podem ser salutares em todo o âmbito de atuação dos processos administrativos nas Casas Legislativas”.

Outro assunto que chamou a atenção durante o debate foi a necessidade de fixação de procedimentos para eventual descarte dos documentos criados, assim que finalizado o objetivo ensejador da matéria.

“Foram apresentadas as medidas necessárias à Gestão Arquivística de Documentos, com o estabelecimento de Planos de Conservação para a Guarda Permanente. Além de criação de uma Tabela de temporalidade para cada documento o que é de fundamental importância”, disse Gustavo Brito, coordenador de Suporte Legislativo da Assembleia Legislativa do RN que representou a secretária Legislativa Tatiana Mendes Cunha.

Também participaram do encontro de informática, os servidores da ALRN Samya Bastos, Luciano Farias, Vinícius Marques, Leopoldo André e Andrea Félix.