Evento acontece no Centro de Convenções de Natal até sábado. — Foto: Divulgação

O Centro de Convenções de Natal recebe até sábado (23), a 65ª edição do Congresso Brasileiro de Oftalmologia – CBO, com ampla programação voltada ao que há de mais atual no campo da ciência oftalmológica. Com o intuito de melhorar a prática da especialidade no País, o CBO 2021 abriu espaço para que startups possam apresentar soluções a dificuldades relacionadas ao trato com a saúde dos olhos.

Ao todo, 21 empresas apresentarão propostas de desenvolvimento ou aprimoramento de modelos que garantem facilitar o exercício da oftalmologia, oferecendo melhorias para os profissionais e seus pacientes. No Desafio CBO 2021, as startups foram levadas a resolver problemas relacionados aos mais diversos setores que envolvem o cuidado com a saúde dos olhos, como prontuários, gestão pública e acessibilidade.

Muitas das inovações trazidas pelas empresas prometem impactar também o funcionamento da saúde pública relacionada ao cuidado ocular. A exemplo, a startup paulista EVA, que atua nos segmentos da saúde e impacto social, irá apresentar ferramenta que pode triar crianças com potencial de deficiência visual. O mecanismo tem como público alvo as secretarias de saúde de estados e municípios que fazem a gestão dos encaminhamentos de crianças para oftalmologistas. Conectando a família diretamente com o gestor, a plataforma usa uma estrutura que será responsável pelo cadastro e armazenamento dos dados dos pacientes, permitindo, com o emprego de Inteligência Artificial, a estratificação do risco da criança para o desenvolvimento de baixa visão.

O impulso de inovação, que caracteriza o CBO 2021, também tem o objetivo de facilitar a rotina de pacientes que realizam tratamento ocular diário. Para suprir dificuldades acerca do controle do uso de medicamentos, a startup curitibana PillTalks irá apresentar durante o evento um aplicativo que pode auxiliar o paciente na administração e controle de estoque dos próprios medicamentos. A aplicação também conta com a ferramenta “Anjo de Plantão”, que avisa alguém, pré-cadastrado, caso o usuário esqueça de tomar o remédio.

O evento é, ainda, uma oportunidade de levantar soluções para questões carentes de uma atenção especializada, como o problema da acessibilidade de pessoas surdas à saúde ocular no Brasil. Quase não existem médicos oftalmologistas fluentes em LIBRAS, e a falta de termos elementares na Língua de Sinais como “retina” e “glaucoma”, torna impossível o atendimento oftalmológico dos milhões de surdos sinalizadores que vivem no Brasil. Nesse cenário, a startup Dr. LIBRAS irá apresentar uma plataforma voltada a facilitar o acesso da população surda a um atendimento de saúde ocular efetivo.

Essas e outras inovações do Desafio CBO 2021 serão apresentadas a profissionais de todo o país, com o objetivo de aperfeiçoar a prática da oftalmologia brasileira.

O Congresso Brasileiro de Oftalmologia 2021 é presidido pelos médicos Dr. Alexandre Henrique Bezerra Gomes (RN), Dr. Marco Antônio Rey de Faria (RN) e Dr. Paulo Augusto de Arruda Melo (SP); tem realização do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e do Departamento de Oftalmologia da Associação Médica Brasileira.

Mais informações e programação completa no: www.cbo2021.com.br/cbo2021