Monitor da Seca aponta aumento da área de estiagem grave no Rio Grande do Norte em agosto — Foto: ANA

Entre julho e agosto, o Rio Grande do Norte teve um agravamento da estiagem com o aumento da área com seca grave, que subiu de 38% para 52% do estado.

Essa é a pior condição dentre os estados nordestinos, de acordo com o Monitor da Seca de agosto, divulgado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico.

De acordo com o levantamento, o RN teve avanço da seca grave nas suas regiões Nordeste e Oeste, devido a anomalias negativas de chuvas. “Os impactos são de curto e longo prazo em todo o estado”, diz o relatório.

De acordo com a ANA, a área de seca grave é a maior registrada no território potiguar desde setembro de 2018. Além disso, a condição geral verificada em agosto foi a mais severa no estado desde janeiro de 2019.

Desde dezembro de 2020, todo o território potiguar registra seca.

De acordo com o levantamento de agosto, além do Rio Grande do Norte, também houve aumento da seca moderada no leste do Maranhão e no oeste do Piauí.

Por outro lado, devido às chuvas acima da média nos últimos meses, houve um recuo da seca moderada em parte do litoral baiano e da seca fraca no leste de Pernambuco.

Em termos de área com seca, houve um recuo do fenômeno em Pernambuco e no Piauí. Nos demais estados nordestinos, as porções com seca se mantiveram estáveis.

Veja o relatório completo CLICANDO AQUI.