Bruno Henrique marcou duas vezes e decidiu triunfo diante de 23 mil pessoas no Maracanã. — Foto: Staff Imagens/CONMEBOL

Por AE — Com uma atuação sólida e convincente, principalmente no primeiro tempo, o Flamengo colocou um pé na final da Copa Libertadores nesta quarta-feira. Diante da torcida, no Maracanã, o time carioca venceu o Barcelona, do Equador, por 2 a 0, em noite inspirada de Bruno Henrique, que resolveu o jogo ao marcar duas vezes no primeiro tempo.

O atacante contou com a velha parceria com Gabriel, responsável pela primeira assistência, e com boa sintonia com Vitinho, autor do passe do segundo gol. Apesar disso, o time carioca saiu de campo com a impressão de que poderia ter feito ainda mais, uma vez que o time equatoriano jogou o segundo tempo inteiro com um jogador a menos.

Se Palmeiras e Atlético-MG apostaram na cautela na terça, no jogo de ida da outra semifinal, Flamengo e Barcelona foram para o tudo ou nada nos primeiros 15 minutos no Maracanã. Sem medo de arriscar, os dois times buscaram o ataque, compondo um dos melhores 45 minutos desta Libertadores. Tudo aconteceu no primeiro tempo, incluindo os gols de Bruno Henrique, que ainda sofreu a falta que causou a expulsão de Molina, nos instantes finais da etapa.

Com a boa vantagem construída na noite de ontem, o Flamengo entrará em campo na quarta-feira que vem, dia 29, em Guayaquil, no Equador, em situação favorável. Avança à terceira final de Libertadores da história do clube se perder por um gol de diferença ou mesmo se a desvantagem for de dois, caso balance as redes. O gol fora é critério de desempate.

A vitória rubro-negra pôde ser acompanhada de perto por parte de sua torcida. O jogo teve caráter de evento-teste da prefeitura do Rio de Janeiro para a futura liberação total das arquibancadas. Para o Maracanã, foram colocados à venda 35 mil ingressos. Cerca de 23 mil torcedores estiveram presentes no estádio.