Crime aconteceu dentro de loja de parafusos na avenida Boa Sorte, em Nossa Senhora da Apresentação. — Foto: Carlos Dhaniel/Inter TV Cabugi

Por G1 RN — A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil concluiu, nesta terça-feira (14), o inquérito policial sobre o homicídio da comerciante Pollyana Nataluska Costa de Medeiros, 22 anos, que aconteceu no dia 18 de maio, no bairro Nossa Senhora da Apresentação, na Zona Norte de Natal.

A investigação resultou no indiciamento de seis pessoas pelos crimes de homicídio qualificado e associação criminosa. Entre os apontados pela polícia como mandantes do crime, estão a irmã e o cunhado da vítima.

O inquérito policial foi concluído após a deflagração de duas fases da Operação “Off Road”, que teve como objetivo o cumprimento de mandados de prisão em desfavor dos envolvidos.

Na primeira fase, foram detidos três homens apontados como o autor dos disparos, o piloto da moto usada no crime e dono da moto. Já na segunda fase, os cumprimentos de mandados foram em desfavor dos possíveis mandantes do crime: a irmã da vítima, um cunhado e um policial militar.

Em agosto, a Polícia Civil afirmou que a possível motivação do crime seria a disputa por uma herança de R$ 2 milhões.

O crime

A comerciante de 22 anos foi morta com um tiro, dentro da loja de parafusos dela, no dia 18 de maio. O comércio funcionava na Avenida Boa Sorte, no bairro Nossa Senhora da Apresentação.

Testemunhas disseram aos policiais que dois criminosos chegaram em uma moto, por volta das 10h30, mandaram os funcionários saírem, levaram a vítima até os fundos do estabelecimento e a assassinaram com um tiro na nuca.