Thalita Simplício e Jerusa Geber são prata e bronze nos 200m nas Paralimpíadas — Foto: Takuma Matsushita/ CPB

Por Redação do ge (Tóquio, Japão) — Apenas quatro milésimos separaram o Brasil do ouro nos 200m da classe T11, para atletas deficientes visuais. O cronômetro do Estádio Olímpico de Tóquio mostra apenas até a casa centesimal e apontou Thalita Simplício e a recordista mundial Cuiqing Liu empatadas com 24s94, mas a revelação de mais uma casa colocou a chinesa à frente da brasileira (0.936 a 0.940). Além da prata de Thalita, o pódio também terá Jerusa Geber, bronze com 25s19.

– Foi o nono tiro. Minha cabeça era correr mais rápido, para chegar mais rápido em casa. Mas foi bem. Demos o nosso melhor para hoje. Meu corpo já está pedindo misericórdia – disse Thalita.

– Foi no photofinish. A sensação era de ter chegado na frente, mas é mais uma prata. Acho que é dever cumprido. Somos a dupla que deu mais tiros aqui. Fizemos o nosso melhor. Competição não tem como mensurar. Queremos fazer nosso melhor. Não era o dia hoje, e foi mostrado na pista. Terminamos a competição sem lesão, isso é importante – disse o guia Felipe Veloso.

Esta é a segunda medalha de Thalita em Tóquio. Ela foi prata nos 400m da T11 e também chegou à final dos 100m, em que Jerusa era favorita ao ouro. A corda-guia que unia a campeã mundial e o guia Gabriel Garcia arrebentou logo após a largada, o que caracteriza a desclassificação (relembre no vídeo abaixo).

Thalita terminou a prova em terceiro, mas as imagens mostraram que o guia dela, Felipe Veloso, soltou a corda-guia a menos de dois metros da linha de chegada. A parceria também foi desclassificada, e a prova terminou apenas com medalhistas de ouro e prata.

Página virada para os 200m, Thalita e Jerusa passaram pelas classificatórias liderando suas respectivas baterias, com o primeiro e o segundo melhores tempos gerais, respectivamente. Nas semifinais, novamente as brasileiras venceram, Thalita como a mais veloz no geral, e Jerusa com o terceiro tempo, atrás da chinesa Cuiqing Liu.

Em mais uma final com as mesmas adversárias da decisão dos 100m (também competiu com elas a venezuelana Linda Perez Lopez), debaixo de chuva, as brasileiras tiveram os piores tempos de reação, mas se recuperaram para seguir firmes na briga por medalhas. Thalita e Liu se desprenderam na disputa pelo ouro e cruzaram aparentemente juntas.

Thalita Simplício e Jerusa Geber aguardando o telão mostrar os tempos nos 200m — Foto: Takuma Matsushita/ CPB

O nome da chinesa foi o primeiro a aparecer no placar, e ela comemorou muito. Thalita e o guia seguiram na expectativa diante da divulgação do mesmo tempo da adversária: 24s94. Foi no detalhe. O photofinish mostrou Liu ligeiramente à frente, e a organização divulgou a diferença na casa dos milésimos. Apenas quatro separaram a brasileira do ouro. Jerusa conquistou o bronze. Depois da desclassificação dupla nos 100m, o pódio duplo estava garantido nos 200m. A alma estava lavada.