Secretário de Segurança Pública de Goiás disse que vai acionar Justiça para sequestrar bens do fazendeiro que teria ajudado na fuga do criminoso — Foto: Reprodução

Por Walder Galvão, G1 DF — A Polícia Civil investiga o que levou Lázaro Barbosa a matar quatro pessoas da mesma família em Ceilândia, no Distrito Federal. Ao ser questionado se o crime pode ter sido encomendado, o delegado Raphael Seixas, da 24ª Delegacia de Polícia, disse que “não descarta nenhuma possibilidade”.

“Mesmo com a morte dele, o inquérito não foi arquivado. Foi decretado sigilo das investigações.”

O crime foi no dia 9 de junho e deu início a uma perseguição contra o suspeito, que durou 20 dias. Lázaro foi morto no dia 28 de junho, após confronto com a polícia (relembre abaixo).

Em entrevista nesta terça-feira (27), o delegado também disse que os investigadores trabalham para desvendar a motivação do crime.

Segundo Seixas, os policiais apuram se Lázaro recebeu ajuda para cometer os assassinatos em Ceilândia. Cláudio Vidal, Cleonice Marques, Gustavo Vidal e Carlos Eduardo Vidal foram mortos a tiros e facadas.

“Não vai ser uma investigação precipitada, para não incriminar pessoas que não são responsáveis. Vamos agir com muita responsabilidade”, disse.