Pronunciamentos foram realizados na sessão desta quinta-feira — Foto: Eduardo Maia

Durante a Sessão Ordinária híbrida desta quinta-feira (10), no horário destinado aos deputados, foram discutidos temas de ordem Social, Econômica, Política, da Saúde e da Segurança. Um dos destaques foi o anúncio da convocação, pela Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), de cem aprovados no último concurso da Polícia Penal do RN.

Iniciando os discursos, Vivaldo Costa (PSD) falou a respeito de um voto de louvor que apresentou para a família do empresário Nevaldo Rocha, fundador do Grupo Guararapes e falecido em junho do ano passado. “Ontem foi instalado em Natal, por dois netos de Nevaldo Rocha, o ‘Instituto Riachuelo’. A iniciativa dos dois jovens é inspirada na história do avô, um homem que fugiu de casa aos 12 anos, veio para Natal e se transformou num dos maiores empresários do RN”, disse.

Vivaldo continuou, relembrando sua experiência no município de São José do Seridó. “São José era uma vila pacata, sem saneamento básico, sem hospital, sem escola, sem emprego para a população. E a vida dessa cidade foi transformada graças ao planejamento do deputado Vivaldo Costa, que contou com o apoio do seu irmão, prefeito da cidade à época, e de todo seu grupo político. São José foi um município transformado pelo trabalho e hoje tem o melhor IDH do Estado, entre as cidades pequenas. A vida lá é diferente, porque todo mundo aprendeu a trabalhar”, contou.

De acordo com o parlamentar, baseado nesse mesmo trabalho, a Guararapes, em parceria com o governo estadual, o Sebrae e a Emparn, está iniciando a execução de um projeto de incentivo à empregabilidade de estudantes de escola pública, no RN.

“O programa vai ser instalado no Seridó e no Trairi. Ele terá uma importância enorme, porque vai preparar os estudantes da rede municipal de ensino para a inserção no mercado de trabalho. Eu me emocionei e vibrei quando vi a iniciativa dos dois jovens, Gabriel e Marcela, que estão seguindo o exemplo do avô e transformando a vida de outros jovens, por meio do emprego”, celebrou.

Na sequência, o deputado Francisco do PT voltou a rebater palavras do colega José Dias (PSDB), frisando entender não ser isso que a população queira assistir.

“O deputado sabe do respeito que tenho por ele e que eu entendo as divergências de opinião, em se tratando de ser essa a essência da democracia. Aliás, democracia essa que o Presidente da República – que ele tanto defende – não defende. Se dependesse do presidente, o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional já teriam sido fechados. E isso não sou eu que estou inventando, isso a gente assiste todos os dias”, repreendeu.

Segundo Francisco, o referido parlamentar usa dois pesos e duas medidas. “Para ele, o que vale para a governadora, que ele insiste em desrespeitar e desqualificar, inclusive do ponto de vista da sua profissão, fazendo insinuações grosseiras, não vale para o presidente”, criticou.

Em seguida, Ubaldo Fernandes (PL) utilizou seu tempo para falar sobre a convocação dos aprovados no último concurso da Polícia Penal do Estado e ainda sobre as ações da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) no controle do sistema prisional do Estado.

“Ontem eu estive visitando a secretaria, para tomar ciência de como estava o processo de convocação dos aprovados no concurso público de agente penal, e eu saí de lá muito satisfeito com as informações que recebi. O secretário Florêncio me deixou muito tranquilo com relação à convocação. Segundo ele, a secretaria irá convocar os 100 aprovados que estão na sequência. Se alguns dos 100 não comparecerem, ele convocará os demais da lista, até chegar a esse número”, explicou.

De acordo com Ubaldo, a priori havia um entendimento do Ministério Público para convocar 200 candidatos, mas a Seap e o Governo do Estado alegaram não ter condições orçamentárias para tal quantitativo.

“Além disso, eu saí de lá muito feliz com as ações promovidas pela secretaria, com relação aos cuidados com os nossos presídios, ao controle, ao monitoramento e aos investimentos que o governo está fazendo na área. Portanto, eu quero agradecer ao secretário e à sua adjunta, Ivanilma Silva, pelo bom atendimento de ontem e pelas ótimas perspectivas em relação ao controle do nosso sistema prisional”, frisou.

O parlamentar também lembrou, antecipadamente, do Dia do Pastor, que será celebrado no próximo domingo (13).

“Eles têm a missão de evangelizar e propagar a palavra de Deus nos quatro recantos do RN. Eu conheço o trabalho digníssimo de alguns pastores, pessoas comprometidas com a evangelização e em levar a palavra de Deus aos que mais precisam. Então, eu quero aqui parabenizá-los, antecipadamente, por Deus ter lhes concedido essa vocação de servirem ao seu povo”, concluiu.

Último a discursar no horário dos deputados, Getúlio Rêgo (DEM) usou seu tempo para assumir um compromisso com a população potiguar, no setor de cirurgia vascular.

“Como presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, eu vou propor aos demais membros, na próxima reunião, que façamos uma solicitação ao setor de regulação da Secretaria de Saúde – Sesap, no sentido de nos enviar a lista dos pacientes que estão aguardando pelas intervenções cirúrgicas”, detalhou.

O parlamentar disse ainda que, paralelamente, irá pedir aos cidadãos que entrem em contato através das suas redes sociais, para solicitar esse auxílio.

“Aos pacientes que estão padecendo de patologia vascular, diabetes, úlceras, que correm risco de obstrução pela falta de oxigenação no sangue, peço que entrem em contato comigo. Eu vou contribuir para que a Sesap possa efetivamente dar sequência no atendimento de vocês em tempo hábil”, garantiu.

De acordo com Getúlio, o que estamos testemunhando são as pessoas perderem membros, em função do atraso nos atendimentos.

“A alegação é a de que nós estamos em plena pandemia. Mas não há coisa pior para os pacientes com obstrução arterial do que a dor terrível que eles sofrem, o desconforto, constrangimento pelo mau cheiro das necroses. As pessoas estão perdendo a mobilidade, perdendo inicialmente um dedo, depois a perna, a coxa. Isso é inadmissível”, disse.

Por fim, o deputado ressaltou que a política de atendimento aos pacientes portadores de lesões vasculares está arquivada no atual governo.

“Antes, nós tínhamos o hospital Ruy Pereira, em Natal, com 80 leitos disponíveis. Na época, a fila de espera era de quase 200 pacientes. Com o quase fechamento da unidade, que se transformou num simples local de triagem, esse número já deve ser muito maior. Então, em função disso, vamos pedir que as famílias encaminhem vídeos pelas nossas redes sociais, para que possamos resolver essa situação, através das nossa Comissão de Saúde”, finalizou.