O crime foi registrado na Central de Flagrantes da Delegacia de Plantão da Zona Sul de Natal — Foto: Reprodução

Por G1 RN — Presidente do Sindicato dos Policiais Penais do Rio Grande do Norte, Vilma Batista foi reconhecida e ameaçada de morte por criminosos durante um assalto no final da tarde desta terça-feira (11) em Natal. Vilma afirmou que um dos criminosos a reconheceu, mas temeu matá-la, porque ela teria “família grande”.

“Ele disse: ‘eu não vou te matar porque sua família é grande’, então eu disse, ‘está entregue a vocês. Agora, saiba que as consequências vão ser grandes, tanto pra mim como pra você’. Daí ele ficou na dúvida se me matava ou não, e decidiram não me matar”, relatou a policial, após o caso.

De acordo com Vilma, ela havia saído do sindicato e encontrou duas amigas na calçada da loja de uma delas, quando um carro parou e três criminosos as abordaram. Os assaltantes tomaram os celulares das três e reconheceram a policial. Apesar da ameaça, fugiram sem atirar nela.

As vítimas ligaram para o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública e a viatura da Polícia Militar responsável pela área fez uma busca pelos assaltantes. Os criminosos foram interceptados no bairro das Rocas, na Zona Leste da capital, e acabaram presos.

Segundo a polícia, eles já vinham praticando roubos e tinham feito refém o dono do carro que estavam usando nos crimes. Após a detenção, eles foram levados para a Central de Flagrantes da Zona Sul da capital.