A pesquisa foi conduzida pelo grupo Vebra Covid-19 em parceria com a prefeitura da capital amazonense. — Foto: SUAMY BEYDOUN/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

A CoronaVac, vacina produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac e pelo Instituto Butantan, apresentou 50% de eficácia contra a Covid-19 em estudo realizado com profissionais de saúde de Manaus (AM). A pesquisa, conduzida pelo grupo Vebra Covid-19 em parceria com a prefeitura da capital amazonense, é a primeira que avalia o impacto do imunizante em locais onde predomina a variante P.1, identificada no Brasil.

A taxa foi alcançada após 14 dias da administração da 1ª dose em 67.718 profissionais de saúde na capital amazonense. Os dados relativos à efetividade depois de 14 dias da 2ª dose, porém, ainda estão em fase de coleta.

A pesquisa é a primeira no Brasil a avaliar o impacto do imunizante em locais onde há predominância da nova cepa. Para isso, foram utilizados dados dos sistemas de informação digital da Prefeitura de Manaus, uma iniciativa inovadora para o registro e acompanhamento da situação dos profissionais de saúde no município.

Os resultados finais da pesquisa devem ser divulgados a partir de 2022. O grupo Vebra Covid-19, que conduz o estudo, é formado por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), que tiveram apoio direto da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa Manaus), junto com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).