Ao todo, participaram desta edição da pesquisa 2.553 Municípios, 45,9% do total. — Foto: MICHAEL DANTAS/AFP

O risco de falta de oxigênio e dos medicamentos do “kit intubação” atinge pelo menos 625 e 1.141 Municípios do país, respectivamente. Os dados constam da segunda edição da pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) para compreender os desafios enfrentados pelos Entes locais no enfrentamento da pandemia da Covid-19. As perguntas foram aplicadas junto aos prefeitos entre os dias 29 e 31 de março.

Ao todo, participaram desta edição da pesquisa 2.553 Municípios, 45,9% do total. A CNM obteve respostas de Municípios de todas as Unidades da Federação. Dessa forma, os resultados apresentados podem se constituir em um bom cenário da situação vivenciada em todas as regiões do país.

Para esta edição, foram escolhidos temas que estavam em evidência nesta semana: I. falta de oxigênio nas unidades de saúde; II. insumos farmacológicos que compõem o “kit intubação”; III. medidas de restrição que estão sendo adotadas nos Municípios e; IV recebimento de vacinas.

Sobre a distribuição de vacinas, quase a totalidade dos Municípios (98%) recebeu na semana pesquisada as vacinas contra a Covid-19, demonstrando que o imunizante está chegando aos Municípios. As remessas ocorreram duas vezes para 68,4% dos Municípios e 24,4% receberam uma vez.

O fechamento de atividades não essenciais foi adotado por 37,1% das cidades consultadas. Quando perguntados sobre a restrição da circulação de pessoas à noite, o percentual de municípios que aderiram a essa medida sobe para 82,2%.

A pesquisa também mostra que 88% dos municípios estão adotando restrições das atividades aos fins de semana, e que a antecipação de feriados no último período foi promovida por 15,3% das prefeituras participantes do levantamento.

Quanto às aulas presenciais, 89,4% dos municípios estão com as atividades paralisadas. Veja mais detalhes do levantamento CLICANDO AQUI.