A maior preocupação é com a suspensão de embarque e desembarque de contêineres em navios — Foto: Divulgação

Na busca por soluções para vários problemas envolvendo os trabalhadores do Porto de Natal, o deputado estadual Ubaldo Fernandes (PL), ao lado de representantes de sindicatos portuários, vem agendando audiências e se reuniu, na sexta-feira (26), com o secretário estadual de Agricultura, da Pecuária e da Pesca, Guilherme Moraes Saldanha. A maior preocupação é com a suspensão de embarque e desembarque de contêineres em navios, uma vez que são usados, em mais de 70%, para o transporte das frutas exportadas para a Europa e Ásia, prejudicando várias famílias que têm seus sustentos dessas operações, além do próprio setor produtivo.

Mesmo o terminal sendo de competência federal, operado pela Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN), o parlamentar estadual busca articulação do Governo do RN com bancada federal e representantes da União. “Foi uma reunião muito produtiva, porque o gestor estadual está inteirado de tudo o que está acontecendo no Porto e com esses trabalhadores potiguares, e também está buscando contribuir com audiências já agendadas, ficando de nos dar retorno nos próximos dias. Nossa bancada federal pode destinar emendas com recursos para estruturar o Porto. Além disso, também estamos agendando com a Marinha e Petrobras para discutir sobre terrenos que poderiam ser usados para amenizar tráfego na região, otimizando a mobilidade urbana quando as operações retomarem à normalidade, especialmente nos períodos de safras”, ressalta.

A paralisação foi motivada por problemas em máquinas do Operador Portuário, que fazem o transporte dos contêineres para os navios. Tal problema logístico é preocupante, já que se soma a outros déficits estruturais do Porto de Natal, e sendo o Rio Grande do Norte o maior exportador de melão do país, essas frutas, assim como outros produtos, acabam escoados por outros estados, principalmente portos de Pecém e Mucuripe, no Ceará.

O secretário falou que em breve, em março, deverá se reunir com o presidente nacional da CMA-CGN empresa francesa de transporte marítimo e conteinerização que atua no Porto de Natal, Sérgio Lima,e levará as reivindicações recebidas à pauta desta reunião.

Paulo Cesar, tesoureiro do Sindicato dos Estivadores, Aderson Reis, presidente Sindicato dos Conferentes e Consertos de Cargas e Descargas de Natal e Romilton Batista, do Sindicato dos Arrumadores do Estado do Rio Grande do Norte, destacam as dificuldades que centenas de trabalhadores estão enfrentando, uma vez que são autônomos e só contam com pagamento por produção ou diária. Eles destacam ainda problemas com iluminação e falta de locais para estacionamento de carretas. Consideraram a audiência muito produtiva e assim terão algo a mais para levar para os trabalhadores. Eles também querem que o Estado incentive mais empresas a trazerem seus produtos para escoar pelo Porto de Natal com incentivos que beneficiem o Estado com ampliação da arrecadação.