A vacinação contra a covid-19 foi suspensa em Manaus, no Amazonas, nesta quinta-feira (21), em meio a investigações do Ministério Público Estadual sobre possíveis irregularidades na distribuição e aplicação do imunizante. Segundo denúncias, há pessoas que não são do grupo prioritário sendo vacinadas. Além disso, dados do governo do estado indicam que 60.727 doses não teriam sido distribuídas entre os municípios. No momento, apenas profissionais do Samu seguem recebendo o imunizante e a previsão é de que a aplicação seja retomada na sexta-feira (22).

Fotografias e relatos de familiares de empresários locais sendo vacinadas repercutiram e eles foram acusados de furar a fila da vacinação. As denúncias foram encaminhadas às autoridades. De acordo com a prefeitura de Manaus, não há irregularidades.

Quanto à distribuição das vacinas, o governo do Amazonas divulgou, na segunda-feira (18), que recebeu 256 mil doses da CoronaVac. A informação foi corrigida e o número foi atualizado para 282 mil. No entanto, somente 221 mil doses foram distribuídas entre as cidades. O governo não informou o que aconteceu com as outras 60.727.

Segundo o governo do Amazonas, a vacinação está suspensa para que a campanha seja replanejada. O objetivo seria discutir os critérios que definirão os profissionais de saúde que têm prioridade para receber as primeiras doses, visto que a quantidade disponível não é suficiente para todos.

A suspensão da campanha foi definida pelas secretarias de Saúde de Manaus e do Amazonas, após reunião na noite de ontem (21) com representantes do Ministério Público Estadual, do Ministério Público Federal, da Defensoria Pública Estadual, da Defensoria Pública da União e do Ministério Público do Trabalho.

Fonte: O Globo