Quesia Freitas descreve passado de violência com Bruno Feital — Foto: Reprodução

Por Pleno.news — Vítima de violência doméstica, a cantora gospel Quesia Freitas rompeu o silêncio e resolveu contar sobre o passado ao lado do marido, Bruno Feital. Seu caso mobilizou a web após um vídeo de Quesia sendo agredida por Bruno em um shopping no Recreio do Bandeirantes (RJ) viralizar nas redes sociais. Em entrevista à revista Marie Claire, ela desabafou:

– Sabe o que é ser amado? Aquele que você ama é aquele que te faz mal. É um sentimento maluco e contraditório. Essas agressões vão deixando a gente pra baixo. Parece que você não sabe quem você é e que você não tem mais força de ser aquilo que você quer ser. (…) É um misto de vergonha, porque você não quer acreditar que está vivendo aquela situação, com aquela gravidade. Mas, uma hora, você percebe que está piorando e não quer aceitar. Você quer falar, mas ainda tem medo de a pessoa te matar. Só que hoje estou começando a entender que não preciso do perdão dele.

A cantora gospel relatou que não foi a primeira vez que sofreu agressão do marido, e que elas começaram logo no dia seguinte ao casamento, em 2018. Os dois se conheciam há um ano e meio quando decidiram namorar, e após um mês de relacionamento, se casaram. Segundo Quesia, todas as vezes que a violência acontecia, ele dizia estar “possuído por um demônio” e prometia buscar tratamento espiritual.

– Essa não foi a primeira agressão, mas foi a primeira divulgada. Tem uma outra que foi filmada no estacionamento de outro shopping, (…) mas eu pedi para que essas filmagens não fossem [divulgadas]. Eu não sei se tinha menos pessoas, eu não sei o que aconteceu, mas graças a Deus não foram divulgadas. Foi depois de um dia de casada.

AGRESSÃO NO SHOPPING

Em relato sobre à violência ocorrida no último sábado (21), Quesia explica que Bruno explodiu porque não havia a marca de chocolate que ele queria em uma loja de café.

– Esse dia foi o que eu achei que seria o mais feliz. A gente estava trabalhando muito na empresa que a gente abriu e nas coisas que eu idealizei. Eu sou impulsionadora. Ele falou para eu trabalhar com ele e depois tirar o resto do dia para a gente e eu fui para o shopping para agradá-lo. Eu quis pagar um café e não tinha o chocolate que ele queria. Até os caras que serviram a gente ficaram olhando. E eu fui atrás do achocolatado que ele queria. Ele queria o de uma marca específica. Ele ficou muito irritado. Eu achei que era coisa de homem. Mas, de repente ele saiu gritando e eu assustei tanto. Quando ele me xingou, eu engoli o choro porque tinha muita gente olhando e ele me empurrou. Já tinha uma mulher filmando, ela era advogada. Ela estava observando desde o início – relatou Quesia.

A cantora descreveu o marido como uma pessoa impulsiva, e que pode ser “tirado dos trilhos de uma forma muito grande” diante de “qualquer coisa pequena”.

Após a agressão no shopping no Recreio, os seguranças acionaram a Polícia Militar, e Quesia foi conduzida até a 42ª DP para prestar um boletim de ocorrência e solicitar medida protetiva. A cantora já havia prestado outras queixas contra Bruno por violência doméstica e ele foi proibido de se aproximar, mantendo cerca de 400 metros de distanciamento da esposa. Em setembro, no entanto, o casal reatou o relacionamento quando ela retornou ao Rio por motivos de trabalho.

Segundo Juninho Black, irmão de Quesia e responsável por divulgar o vídeo da agressão no shopping em seu Instagram, em um dos episódios, a irmã chegou a ficar desacordada. O caso fez com que ela fugisse para São Paulo para morar com a família.

– Ela chegou a me ligar pedindo socorro, a ligação caiu e não consegui mais falar nem com ela nem com ele [o marido]. Eles tiveram uma discussão e ele enforcou ela até ela desmaiar. Ela acordou e conseguiu sair correndo e pedir socorro – relatou ao UOL.

AFASTAMENTO DOS FILHOS E DA FAMÍLIA

Quesia tem três filhos de um relacionamento anterior, mas perdeu a guarda por causa de Bruno. De acordo com a cantora, ela tinha medo de expor as crianças a ele.

– Custava a pegar meu filho mais novo. Nas poucas vezes, ele queria mais atenção do que meu filho de 7 anos. Comecei a ter vergonha do meu filho, você começa a abrir mão para proteger as crianças.

Ela relata que Bruno exigia sexo constantemente, mesmo quando as crianças estavam em casa. Ao lembrar das estatísticas de feminicídio no Brasil, externou:

– Sofri abuso físico, psicológico e sexual. O próximo vídeo poderia ser meu óbito.

Além da guarda dos filhos, Quesia perdeu o emprego e foi afastada a família. De acordo com Juninho, Bruno se passava por ela nas mensagens enviadas aos parentes, não permitia que ela se comunicasse com eles, e publicava por ela nas redes sociais.

Em recado para outras mulheres que se encontram em situações semelhantes, Quesia diz:

– Deus não se esqueceu delas e a Justiça está aí também. Por mais dolorido que seja, se for necessário, que elas fujam. Em um horário oportuno peguem só o documento, procurem uma delegacia, peçam ajuda a um vizinho. É um momento que essa mulher não pode ficar sozinha, mesmo que ela tenha vergonha. Depois elas vão entender, os danos vão ficando em cada uma delas. Só agora estou vendo o dano que estava fazendo em mim. Quando você sai, você para para pensar em tudo que estava suportando.

Bruno Feital chegou a tentar entrar em contato com Quesia após o boletim de ocorrência, mas ela não o atendeu. No momento, a cantora está em um retiro espiritual buscando restauração individual e relacionamento com Deus, e Bruno está foragido.