Desfile das escolas de samba na Marquês de Sapucaí já tinha ocorrido o adiamento — Foto: Publius Vergilius I Sebastiana

Os organizadores do tradicional Carnaval de rua do Rio de Janeiro decidiram adiar por tempo indeterminado suspender a realização do evento pela falta de uma vacina contra a covid-19. A decisão foi tomada por representantes de blocos que se reuniram essa semana de forma virtual.

Os blocos desfilam pelas ruas da cidade sempre entre os meses de janeiro e fevereiro, atraindo milhões de foliões. Por causa da pandemia do novo coronavírus, já tinha ocorrido o adiamento também do desfile das escolas de samba na Marquês de Sapucaí.

Não há data prevista, em 2021, para a realização desses dois eventos carnavalescos. Cerca de 500 blocos e milhões de pessoas participam, todos os anos, do carnaval de rua do Rio, ocupando ruas e avenidas da cidade.

“Como os representantes de blocos de rua já anunciaram que não haverá desfiles sem vacina, nosso posicionamento permanece: sem a vacina, não é possível termos o Carnaval de rua”, disse o presidente da empresa de turismo do município, a Riotur, Fabrício Villa Flor.

“Essa é uma posição muito responsável dos blocos, e eu os parabenizo por isso. Agora, resta esperarmos pela vacina para sabermos se teremos o Carnaval de rua em 2021 ou se só teremos condições de fazer para 2022”, acrescentou.