‘Tava conversando com 1 cara’, disse — Foto: Reprodução

Por Poder 360 — Em live na noite desta 5ª feira (29.out.2020), o presidente Jair Bolsonaro desculpou-se pela controvérsia gerada depois de ele beber o tradicional Guaraná Jesus, de coloração rosa, durante visita ao Maranhão.

“Se alguém se ofendeu, me desculpa, eu fiz uma brincadeira com a cor do guaraná Jesus, que é cor-de-rosa. E a brincadeira que eu fiz não foi para a televisão, eu estava falando com um cara lá. Falei uns troços, e divulgaram como se eu estivesse ofendendo o pessoal do Maranhão. A maldade está aí”, disse.

No começo da transmissão, o presidente já tinha comentado o caso. “Esse é o tal Guaraná Jesus que deu polêmica hoje comigo lá em São Luís. Eu olhei com essa cor, olhei, opa, que trem é esse aí, pô? Já fiquei logo desconfiado. Mas eu tomei e, confesso, que não senti nada”, afirmou, em tom de brincadeira.

CRITICAS AO PCDOB

Na transmissão, o presidente Jair Bolsonaro pediu que os eleitores que não votem em candidatos do PCdoB nas eleições municipais.

Sem citar nominalmente, o presidente criticou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B). Bolsonaro visitou a unidade federativa durante o dia. “É o 2º pior Estado em quase todos os índices”.

“Eu estive num Estado agora administrado pelo PCdoB. Com todo respeito, é o 2º pior Estado em quase todos os índices. São irmãos como nós, mas a administração do PCdoB ajuda a deteriorar esses números”.

O chefe do Executivo criticou o fato de a candidata Manuela D’Ávila, também integrante do partido, estar liderando a disputa pela prefeitura de Porto Alegre. Pesquisa Ibope divulgada pela RBS TV nesta 5ª feira (29.out) aponta que a candidata lidera a disputa com 27% das intenções de voto, à frente de Nelson Marchezan Júnior (PSDB), que tem 14%.

“Vejam o que esse partido defende, os problemas que esses partidos criam para a família tradicional brasileira. Será que esse é o caminho certo? Acreditar num partido comunista? Só no Brasil mesmo pra se falar em democracia tendo 1 pais comunista”, disse Bolsonaro.

“Nós podemos, obviamente, em 2022, pensa em uma candidatura lá que afaste o atual governador do PCdoB. Isso não deu certo em lugar nenhum do mundo. É só desgraça”, afirmou o presidente, em nova referência ao governador maranhense.

Na transmissão, o presidente aproveitou para exibir cartazes com candidatos que ele apoia para os pleitos municipais. Fez campanha para Celso Russomanno (Republicanos), em São Paulo; Bruno Engler (PRTB), em Belo Horizonte; Coronel Menezes (Patriota), em Manaus; para o filho Carlos Bolsonaro (Republicanos), no Rio de Janeiro; entre outros.