Caso ocorreu no bairro de Piabetá, em Magé (RJ) — Foto: Divulgação Polícia Civil

Por O Dia — Policiais civis da 66ª DP (Piabetá) prenderam em flagrante, na manhã desta segunda-feira, 26, um homem de 30 anos por lesão corporal, cárcere privado e estupro mediante violência. Segundo informações da polícia, os agentes tomaram conhecimento que uma jovem, de 19 anos, companheira dele, estava sendo mantida em cárcere privado, juntamente com a filha do casal, de 2 anos, no interior da residência de ambos, em Piabetá, desde o último dia 17.

Após ser libertada pelos agentes, a mulher relatou tudo o que passou desde janeiro deste ano, quando foi agredida pela primeira vez. Ela narrou que, no dia 17 deste mês, foi violentamente agredida pelo companheiro, com chutes nas pernas e costelas e socos no rosto, além de ser arrastada pelos cabelos e ameaçada de morte, quando disse que iria abandonar o lar conjugal. O acusado não a deixou mais sair de casa, sempre ameaçando, chegando a agredir a filha do casal com um forte tapa no peito, pelo fato da criança estar chorando ao ver a mãe sendo agredida.

Segundo a vítima, ela já havia sido agredida em cerca de dez vezes anteriores, chegando a ser violentada sexualmente pelo companheiro em algumas dessas oportunidades, visto que, após as agressões, ele a obrigava a manter relações sexuais. No entanto, a mulher nunca havia registrado ocorrência.

O acusado está de férias em seu trabalho, motivo pelo qual conseguiu ficar todo esse tempo, mantendo a vítima em cárcere privado. Ele possui registros de ocorrência anteriores por envolvimento em brigas e ameaças, tendo ainda agredido uma ex-companheira.