Imagens mostram muitas pessoas, parte delas sem máscara — Foto: Reprodução

A abertura de uma nova loja da varejista Havan, em Belém, no Pará, provocou aglomeração neste sábado (10). Imagens mostram muitas pessoas, parte delas sem máscara, espremidas no interior do estabelecimento.

Poucas horas depois, a Polícia Civil do Pará fechou a loja e conduziu o gerente a prestar esclarecimentos, na Seccional da Marambaia, pelo não cumprimento das regras de distanciamento previstas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Procurada pela CNN, a Havan disse que a decisão pelo fechamento foi tomada pela diretoria da empresa em comum acordo com as autoridades para, assim, conter o movimento.

O anúncio da inauguração da loja informava que aglomerações seriam evitadas devido a pandemia enfrentada no país. Luciano Hang, dono da marca, estava presente no local com seus filhos. Eles comemoravam a abertura da filial 150 da rede.

“A Prefeitura de Belém informa que esse é um evento privado e, a responsabilidade quanto a contenção e distanciamento das pessoas é de responsabilidade dos administradores. A Prefeitura ressalta que todos devem cumprir o Decreto n° 95.955/2020 que autoriza a aplicação de multas e advertências no caso de descumprimento”, afirmou o município.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública enviou ao local uma equipe da Vigilância Sanitária. Até esta sexta-feira (09), o Estado do Pará registrava 237.925 casos confirmados e 6.645 mortes. Somente na capital, há 38.533 infectados e 2.200 óbitos.

CNN Brasil