Segundo ele, Bolsonaro negou a gravidade da situação logo no início, chegando a ficar com raiva do Ministério da Saúde — Foto: Reprodução

Com informações do UOL — O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que alertou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a possibilidade do Brasil atingir o número de 180 mil óbitos causados pela Covid-19, mas recebeu uma reação “negacionista e raivosa” do governante.

“Eu nunca falei em público que eu trabalhava com 180 mil óbitos se nós não interviéssemos, mas para ele [Bolsonaro] eu mostrei, entreguei por escrito, para que ele pudesse saber da responsabilidade dos caminhos que ele fosse optar”, revelou Mandetta durante o “Conversa com Bial” na madrugada desta sexta (25), na Rede Globo.

Segundo ele, Bolsonaro negou a gravidade da situação logo no início, chegando a ficar com raiva do Ministério da Saúde. “Foi realmente uma reação bem negacionista e bem raivosa. Eu simbolizava a notícia e ele ficou com raiva do ‘carteiro’, ficou com raiva do Ministério da Saúde.”, relatou.

Mandetta está lançando o livro “Um Paciente Chamado Brasil: Os Bastidores da Luta contra o Coronavírus” [Editora Objetiva], em que narra como o Ministério da Saúde tentou conter a pandemia da Covid-19 no Brasil durante a sua gestão, que terminou em 16 de abril de 2020, quando foi exonerado no meio da crise sanitária.