Flávio Bolsonaro alegou agenda para não comparecer à acareação na PF — Foto: Reprodução

Por O Dia — O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) não compareceu a acareação com o empresário Paulo Marinho programada para esta segunda-feira na sede do Ministério Público Federal (MPF), no Centro do Rio, sobre o suposto vazamento da Operação Furna da Onça, em 2018.

De acordo com a defesa de Flávio Bolsonaro, o parlamentar está em agenda oficial no Amazonas e entrou com um pedido para marcar a acareação para o dia 5 de outubro.

Na tarde desta segunda-feira, o senador usou as redes sociais para compartilhar fotos da sua visita ao programa “Alerta Nacional”, da Rede TV. Nas imagens, ele aparece ao lado do apresentador Sikêra Júnior e também do seu irmão Eduardo Bolsonaro.

“Visita ao gigante Sikêra Jr. na TV A Crítica, em Manaus. Parabéns a toda sua equipe pelo trabalho corajoso e autêntico, levando informação com alegria para milhões de brasileiros”, escreveu Flávio.

Durante a investigação da Furna da Onça um relatório do antigo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) indicou movimentação financeira suspeita de Fabrício Queiroz, que era assessor parlamentar do então deputado estadual Flávio Bolsonaro. A partir daí começou a apuração sobre o suposto esquema de “rachadinha” (devolução de parte do salário, por assessores) no gabinete do filho do presidente Jair Bolsonaro.

A acareação é necessária porque Marinho diz que Flávio Bolsonaro tomou conhecimento antecipado sobre a investigação policial. O suplente e então aliado teria lhe contado sobre a ação ainda em 2018. O senador e hoje adversário de Marinho nega ter tido qualquer informação privilegiada.

O empresário Paulo Marinho foi ao MPF nesta segunda-feira e chegou por volta das 14h30. “Com certeza alguém mentiu, né? E não fui eu”, declarou aos jornalistas.