Parte do elenco do Flamengo treinou nesta segunda (21), para enfrentar o Barcelona de Guayaquil — Foto: CRF/Divulgação

O avião que levava quatro jogadores do Flamengo a Guayaquil, no Equador, onde o time enfrentará o Barcelona, às 19h15 (de Brasília) desta terça-feira, pela 4ª rodada da Copa Libertadores da América, teve de dar meia volta e retornar ao Brasil. O motivo? A aeronave não obteve autorização para entrar no espaço aéreo do Peru. Desta forma, os atletas aguardam a resolução do caso em um hotel em Manaus e devem chegar ao local do jogo poucas horas antes do apito inicial. Os quatro jogadores tiveram de iniciar viagem às pressas para reforçar a equipe rubro-negra na partida, uma vez que sete jogadores do time foram infectados pelo novo coronavírus e não poderão entrar em campo.

O Flamengo time tinha um prazo de até sete dias para conseguir a autorização para a aeronave viajar até o Equador. A Conmebol chegou a ajudar o clube brasileiro no trâmite, e o plano de voo havia sido aprovado pelas autoridades competentes. Com a falta de autorização para entrar no espaço aéreo do Peru, no entanto, o avião agora aguarda em solo brasileiro para retomar viagem. Neste momento, os jogadores estão descansando em um hotel na capital do Amazonas.

Dos quatro atletas que estavam na aeronave, três são garotos: o zagueiro Natan e os atacantes Guilherme Bala e Rodrigo Muniz. O lateral-direito João Lucas completa a lista. Eles seguirão até Guayaquil, onde se juntarão aos outros jogadores do Flamengo com condição de disputar a importante partida válida pelo torneio continental. Ao todo, o time rubro-negro conta com 11 desfalques, sendo sete por causa da Covid-19. Foram infectados: Diego Ribas, Bruno Henrique, Michael, Filipe Luís, Mauricio Isla, Matheuzinho e Vitinho. Estão lesionados: Diego Alves, Pedro Rocha e Gabriel. Está suspenso: o zagueiro Gustavo Henrique. Mesmo com todos os problemas, o jogo entre Barcelona e Flamengo acontecerá normalmente, às 19h15 desta terça-feira.

Por Jovem Pan