Manoel Silva Rodrigues foi preso com 37 kg de cocaína em uma escala em Sevilha da comitiva presidencial que acompanhava o presidente Jair Bolsonaro ao encontro do G20 no Japão — Foto: Reprodução

Por G1 — A Justiça da Espanha negou nesta quinta-feira (17) o pedido de transferência do sargento brasileiro Manoel Silva Rodrigues, flagrado com 37 kg de cocaína em um avião da comitiva presidencial em junho do ano passado.

Com a decisão, o militar brasileiro terá de cumprir a pena de seis anos de prisão integralmente na Espanha. Ele está detido em Sevilha, no sul do país. A defesa do sargento não se pronunciou sobre a decisão.

Segundo autoridades locais, o Código Penal da Espanha estabelece que condenados por crimes graves — que excedam cinco anos de prisão — cumpram toda a pena em território espanhol.

Inicialmente, Rodrigues foi condenado a oito anos de prisão, mas conseguiu ter a pena reduzida. Ele ainda foi obrigado a pagar multa de 2 milhões de euros, o que dá cerca de R$ 12,4 milhões pela cotação atual.