Durante a ação, segundo os agentes, ele tentou fugir, caiu e feriu o rosto — Foto: Reprodução

Por O Dia — O alemão Klaus Berno Fischer, de 73 anos, suspeito de manter um estúdio para produção de pornografia infantil em Santíssimo, Zona Oeste do Rio, foi preso na noite desta quinta-feira. Agentes da 35ª DP (Campo Grande) encontraram Berno em um sítio em Seropédica, na Baixada Fluminense. Durante a ação, segundo os agentes, ele tentou fugir, caiu e feriu o rosto.

Na manhã desta quinta-feira, policiais civis localizaram a casa após uma denúncia de duas mães de vítimas que procuraram a delegacia para denunciar que as filhas haviam sido abusadas sexualmente. A residência fica em uma área de mata em frente à comunidade Cavalo de Aço e possuía três cômodos para filmagens. Os espaços possuíam cenários infantis, como balanços, gangorras, fantasias, entre outros objetos.

Segundo o delegado Luis Maurício Armond, da 35ª DP, a maioria das vítimas tem menos de 14 anos. As crianças eram aliciadas por duas pessoas em favelas, segundo o investigador, atraídas por brinquedos, bens e dinheiro.

Ainda segundo o delegado, em uma parede falsa foram encontrados cerca 30 mil arquivos com filmagens de pornografia infantil. Armond ressaltou a sofisticação do crime: “Foram encontrados milhares de arquivos criptografados. O material era vendido para sites pornográficos na Europa”, disse à TV. Entre as vítimas, estão crianças entre 3 e 15 anos.

O criminoso, acrescenta o delegado, tem uma agência de turismo. Há suspeitas de que a empresa também fosse usada para realizar turismo sexual e pedofilia. O destino do material gravado seria a Alemanha e a investigação contará com apoio da Polícia Federal.