Mulher justifica decisão de lançar cenas da agressão na web como única forma interromper este tipo de atitude. Polícia aguarda laudos para concluir investigação do caso — Foto: Facebook/Reprodução

Por G1 Bauru e Marília* — A amiga da jovem surda de 19 anos que foi agredida pelo companheiro com socos e pontapés em Bauru (SP) se considera a responsável por tornar a história pública após sua decisão de compartilhar na web as cenas que foram gravadas por uma vizinha da vítima.

A mulher e a vítima são amigas, se conhecem desde os 5 anos de idade e foram criadas na mesma rua, em São Manuel. Para ela, a decisão de divulgar o vídeo que acabou viralizando na internet foi a forma que ele encontrou de interromper aquele ciclo de violência.

“Se eu não tivesse feito isso [divulgar o vídeo], ninguém iria saber o que acontecia e ele [agressor] ia continuar fazendo o que fez com minha amiga até mesmo com outras pessoas. Ou seja, ninguém ia saber quem ele realmente é”, explica a amiga da vítima.

A agressão aconteceu em uma casa na Vila Engler, em Bauru, onde vítima e agressor viviam juntos há cerca de dois meses, segundo informações da mãe da vítima.

Nas imagens gravadas por uma vizinha, é possível ver o homem, que também é surdo, gesticulando. Em seguida, ele chuta a cabeça da jovem e ela cai no chão. Ele também dá pontapés na vítima e a prende com as pernas na região do pescoço. (Veja abaixo)

Segundo a amiga da vítima, a decisão de divulgar o vídeo foi feita principalmente após o relato da mãe da jovem agredida de que o suspeito a ameaçava com novas agressões caso ela contasse algo do acontecia..

“Ele ameaçava ela. Se ela contasse, ele batia nela. Ela contou para nós depois, por isso que ela não contava pra mim que ela apanhava dele”, admite a mãe da vítima.

Depois de ver as imagens, a mãe foi buscar a filha em Bauru, que tinha sido levada pela mãe do suspeito ao Pronto-socorro Central. A jovem teve machucados no corpo e a orelha cortada durante a agressão.

A vítima teve alta no mesmo dia e voltou para São Manuel com a mãe, onde elas registraram um boletim de ocorrência e conseguiram uma medida protetiva de urgência contra o autor.

Depois de passar pela Delegacia de Defesa Da Mulher de São Manuel, a jovem fez exame de corpo de delito e o caso foi encaminhado para a DDM de Bauru.

Segundo a delegada Alexandra Nogueira, da DDM de Bauru, um inquérito policial foi instaurado para investigar o caso e ela aguarda a divulgação dos laudos para ouvir o suspeito e uma nova testemunha para, então, encaminhar o caso à Justiça.

A TV TEM também tentou contato com o suspeito de agredir a jovem, mas não obteve retorno.

Denúncia de estupro

Além de ser agredida pelo companheiro, a mãe da jovem contou aos policiais que a filha também era estuprada por ele. Por isso, o boletim de ocorrência foi registrado por violência doméstica, lesão corporal e estupro.

Segundo o registro policial, a mãe da jovem contou à polícia que, conversando com a filha, descobriu que, além das agressões, o homem também manteve relações sexuais com a jovem contra a vontade dela nas últimas semanas.

Ainda de acordo com o relato, ela nunca teria contado a ninguém sobre isso porque o companheiro ameaçava agredi-la.

* Com informações de Gustavo Justino, da TV TEM/Bauru.