Reunião aconteceu por videoconferência e foi mediada pelo juiz Uedson Uchôa — Foto: Ascom/SEMARH

Por Território Livre/TN — Fácil não foi.

Pressão lado a lado e um bom senso superior argumentando pela retomada das obras da Barragem de Oiticica.

Em videoconferência, o destino das obras da Barragem de Oiticica: seguir com a paralisação ou retomar.

Presença do Secretário de Recursos Hídricos, do DNOCS em nome do Ministério do Desenvolvimento Regional, do Prefeito de Jucurutu, representantes do Consórcio EIT-Encalso e de um juiz de mediação Uedson Uchôa – que fez toda a diferença quando tudo parecia pró-paralisação.

Do outro lado, grupos políticos ligados a Governadora Fátima Bezerra, que não participou, mas foi consultada pelo secretário João Maria Cavalcanti.

Decisão tomada; obras serão retomadas, cumprindo todas as cautelas do protocolo de combate a Coronavírus, empregos serão preservados e o calendário da maior obra do RN volta a ser possível em sua conclusa no final de 2020.