Ex-prefeito de Amambai Dirceu Lanzarini — Foto: Facebook/Reprodução

Por G1 MS — Dirceu Lanzarini, ex-prefeito do município de Amambai, a 351 km de Campo Grande em MS, foi morto após ser atingido por dois tiros na fazenda dele, nesta segunda-feira (24). A informação foi confirmada pela assessoria da prefeitura do município sul-mato-grossense. Segundo a polícia, o suspeito é um funcionário de Lanzarini, com quem o ex-parlamentar teve uma discussão momentos antes do crime.

Ao G1, a delegada Larissa Franco Serpa, titular do município e responsável pelas investigações, disse que testemunhas contaram que houve um desentendimento com um funcionário e este teria ferido a vítima. Ele fugiu em seguida. “Nós estamos fazendo buscas por ele neste momento, e também procurando a arma do crime. Precisamos apurar ao certo em que situação o fato ocorreu. O que se sabe é que houve um desentendimento na propriedade dele, com um funcionário”, explicou a delegada.

Dirceu foi levado para o Hospital do Coração, em Dourados, região sul do estado, onde teve uma parada cardiorrespiratória assim que chegou. Conforme informações obtidas no hospital, os médicos tentaram estabilizá-lo, mas sem sucesso. Após seguidas paradas cardíacas, Lanzarini não resistiu e faleceu próximo das 15h desta segunda-feira. Segundo a assessoria de Amambai, o genro do ex-prefeito também deu entrada no hospital em Dourados e segue em estado grave.

O Secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Elias Verruck, confirmou a notícia da tentativa de homicídio. “Infelizmente ele não conseguiu resistir aos ferimentos. Chegando em Dourados, ele faleceu. É um momento de dar apoio à família”, disse.

A prefeitura de Amambai decretou luto oficial no município por três dias. Até o momento da última atualização desta reportagem, o horário e local do velório e enterro do corpo do ex-prefeito, ainda não haviam sido definidos.

Momento do atendimento do ex-prefeito de Amambai em hospital de Dourados (MS) — Foto: Adilson Domingos