João Augusto, Sofia e Marina enviaram um documento à produção do Fantástico — Foto: Arquivo Pessoal/Internet

Ao saberem que a mãe enviara um vídeo depoimento ao Fantástico, os filhos do apresentador Gugu Liberato, junto com seus advogados, encaminharam uma carta à produção do programa da Globo. No documento, eles pedem respeito ao desejo do pai e deixam claro que sente que Rose Miriam está contra os filhos e alertam sobre o envolvimento da mãe em ‘uma teia’ para se aproveitar de sua condição.

Rose Miriam di Matteo que briga na Justiça com a família do apresentador da Record enviou um vídeo ao Fantástico na tentativa de provar que mantinha uma relação amorosa com Gugu, morto em novembro do ano passado em um acidente doméstico na sua casa em Orlando, nos Estados Unidos. “Eu e o Gugu nós nos conhecemos ainda muito jovens, lá na década de 80. Depois eu fui fazer minha faculdade de medicina. Depois nos anos 2000, nos reencontramos para constituir família. Vivemos muito felizes os últimos anos nos Estados Unidos”, disse.

“As pessoas que disserem que a gente não era família, estão cometendo um grave erro. Nós fomos muito felizes, durante esses 20 anos”, completou. Rose ainda agradeceu ao apoio de quem está do seu lado. “Quero agradecer as pessoas que estão me apoiando nas últimas semanas”.

No final da reportagem, que falava ainda sobre como oficializar uma união estável, a carta dos três filhos de Gugu Liberato foi lida:

Leia na íntegra a carta:

Os filhos de Gugu Liberato por seus advogados, em respeito a memória de seu pai e à vista das últimas declarações postadas na mídia pela defesa de sua mãe, esclarecem que não esperavam e não pactuam deste espetáculo que pretende transformar a mentira em verdade, para desvirtuar os legítimos desejos de seu pai e principalmente a realidade por todos eles vivenciada.

Expressam o seu respeito à mãe, mas entendem que ela deveria estar ao lado deles, não contra. Entendem, ainda, que a mãe foi envolvida numa teia, mas acreditam que mais cedo ou mais tarde ela deixará de ser influenciada por pessoas que querem dela se aproveitar, induzindo-a a negar os fatos, a se expor pessoalmente em situação vulnerável para impressionar desavisados.

“A ninguém é dado o direito de desrespeitar a pessoa do nosso pai ou a distorcer a vida por nós levada ao longo de sua existência. Temos muito orgulho da conduta de nosso pai e de tudo que ele construiu. Seguiremos em frente, sem ele, mas dentro dos seus ensinamentos”.

Os filhos de Gugu Liberato entendem ainda que nem Rose Miriam, nem os seus defensores, estão autorizados a se apropriar da imagem de Gugu por afrontar judicialmente sua última vontade, desrespeitando o testamento por ele deixado, e sendo os únicos responsáveis por indevida exposição pública.

Completamente estranho Rose Miriam e seus advogados optarem por transformar a mídia e rede sociais em palco para discussão dos seus exclusivos interesses.

O Poder Judiciário é, e sempre será, a sede própria para análise da verdade real, como vem sendo feito.

João Augusto, Marina e Sofia

São Paulo, 9 de fevereiro de 2020.