Edlaine Causadora entrevistou o craque quando ele foi à Cidade da Polícia — Foto: Reprodução

Por O Dia — A Polícia Civil confirmou que Edlaine Sabino Alcântara, presa na sexta-feira em cumprimento a um mandado de prisão expedido em 2014 por tentativa de homicídio ao ex-companheiro, é Edlaine Causadora, mulher que fingiu ser repórter ao tentar entrevistar o jogador Neymar dentro Cidade da Polícia, em junho, utilizando um microfone de karaokê. Na ocasião, ela já era procurada pela polícia, e aproveitou a entrada da imprensa para se aproximar do jogador, acompanhada de um homem que segurava uma câmera. Após postar no Instagram o que havia feito, o vídeo viralizou nas redes sociais.

Na chegada do atacante — que tinha sido intimado a depor por suspeita de vazamento de imagens íntimas de Najila Trindade —, Edlaine, em vez de uma pergunta, fez um apelo ao astro. “Manda um beijo para a comunidade do Jacarezinho”. Neymar, confuso, atende ao pedido. Em seguida, ela tira uma selfie com o jogador e fala para a câmera: “Filho, mamãe conseguiu”, antes de ser afastada pelos policiais.

O delegado da Polinter, Adriano França, responsável pela prisão de Edlaine, disse que a mulher foi presa após uma denúncia. “Não sabemos se a exposição (após esse vídeo) fez o denunciante a reconhecer e denunciar seu paradeiro”. Ele disse que a ação de Edlaine que, mesmo após abordar Neymar, ficou dentro da Cidade da Polícia realizando transmissões, ao lado de policiais e da imprensa, foi ousada. “É muita audácia. Mas tem gente que paga para ver. Já houve casos de procurados presos no balcão da delegacia ao registrar documentos roubados”, contou.

Edlaine confessou que jogou álcool no corpo do ex-companheiro e ateou fogo. Segundo denúncia do Ministério Público, ela “tem uma personalidade perturbada e perigosa”. Sua defesa não foi encontrada.