O PGR interino Alcides Martins afirmou que as mensagens vazadas pelo Intercept não provam inocência do petista — Foto: Marlene Bergamo/Folhapress.

Por O Antagonista — No parecer em que pede ao STF para que seja negado recurso da defesa de Lula, o PGR interino Alcides Martins disse que as mensagens hackeadas de Deltan Dallagnol e outros procuradores da Lava Jato não provam a inocência do petista.

“No mesmo sentido, ainda que se admitisse a utilização, nestes autos, da ‘prova ilícita’ de que ora se trata, isso não beneficiaria Luiz Inácio Lula Da Silva nos moldes pretendidos pelos impetrantes, e, tampouco, teria o efeito de lhe devolver a liberdade.”