Na capital, Praia da Redinha foi a que passou mais tempo imprópria em 2019 — FOTO: HEILYSMAR LIMA/PORTAL NO AR.

Por Portal no ar — O Boletim da Balneabilidade das praias do Rio Grande do Norte emitido nesta sexta-feira (19) indica que todas os pontos analisados estão próprios para o banho. De acordo com os 29 boletins divulgados de janeiro até hoje, é a primeira vez no ano em que a população poderá utilizar todas as praias sem risco para a saúde.

Em outras análises, o litoral potiguar entre Nísia Floresta e Extremoz – trecho que recebe o estudo – chegou a ter cinco pontos impróprios. Em Natal, a praia da Redinha foi a que mais figurou na lista.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, a fim de classificar e informar ao banhista quais as condições das praias monitoradas para o banho.

A classificação leva em conta a quantidade de coliformes termotolerantes encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.