Moacir Júnior fez bom trabalho no América-RN, apesar de não conquistar o acesso à Série C — Foto: Canindé Pereira/América FC.

Por G1 RN — Comandante do América-RN no título estadual, Moacir Júnior não conseguiu o principal objetivo do clube na temporada, que era o acesso à Série C. A missão ficou adiada para 2020 após a eliminação para o Jacuipense, nas oitavas de final da Série D. Uma derrota dolorida, que veio graças a um gol contra do lateral-esquerdo Kaike, em lance totalmente inusitado. A permanência do treinador para o próximo ano ainda é uma incógnita. Embora haja o interesse das duas partes, a renovação de contrato depende do resultado das eleições do clube, em outubro – podem ser antecipadas para setembro.

O diretor comercial do América-RN, Ricardo Valério, afirmou que as portas do clube continuam abertas para o treinador, mas a decisão quanto à renovação para 2020 não poderá ser tomada neste momento.

Moacir conversou com a atual diretoria e tem a intenção de permanecer. As duas partes chegaram até a conversar sobre valores, deixaram tudo “apalavrado”, mas a definição, realmente, depende do processo eleitoral. Se o presidente for da ala atual, a tendência é que ele fique.

– Teremos eleição este ano e a renovação ou contratação de um novo treinador é uma prerrogativa do próximo presidente a ser eleito – comentou Ricardo Valério.

Moacir Júnior chegou ao América-RN no início de fevereiro para substituir Luizinho Lopes. Entre Campeonato Potiguar, Copa do Brasil e Série D, comandou a equipe em 24 jogos, sendo 13 vitórias, cinco empates e seis derrotas – aproveitamento de 61,1%. Neste período, o Alvirrubro marcou 44 gols e sofreu 13.