Assembleia Legislativa lançou oficialmente a ‘Frente Holística do RN’ — Foto: Eduardo Maia

Na tarde desta segunda-feira (20), a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte lançou oficialmente a Frente Parlamentar em Defesa das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, também conhecida como ‘Frente Holística do RN’. Na discussão, proposta pelo deputado estadual e presidente da Frente, Ubaldo Fernandes (PTC), autoridades e representantes da sociedade civil expuseram a importância do tema, recebendo do parlamentar a garantia de que a Assembleia Legislativa vai continuar atuando no tema.

A medicina holística é aquela que visa a reeducação e o reequilíbrio do corpo como um todo, o que implica um conjunto de exercícios e até dietas, proporcionando o equilíbrio natural dos sistemas cardiovascular, respiratório, osteoarticular, nervoso e digestório, além do estado mental, emocional e espiritual – sem recorrer a cirurgias, medicamentos e outros métodos invasivos. Em geral, a técnica é indicada para prevenção e tratamento de desordens ocupacionais, ortopédicas, reumáticas ou posturais. Essas iniciativas são defendidas como forma de se contribuir com a saúde da população de maneira alternativa e complementar. Por isso, a criação da Frente.

A iniciativa de criação do grupo, que foi tomada conjuntamente pelos deputados estaduais Ubaldo Fernandes, Dr. Bernardo (Avante) e Vivaldo Costa (PSD), tem o foco de realizar debates sobre as terapias interativas e sua importância para a área da Saúde, assim como articular as iniciativas e atividades da Frente Parlamentar com as ações de Governo e das entidades da sociedade civil de defesa das terapias integrativas, além de estimular e divulgar as pesquisas acadêmicas e científicas referentes às terapias integrativas sob a visão de novos paradigmas.

Presidente da Frente, Ubaldo Fernandes garantiu que a Frente vai acompanhar, sugerir e analisar proposições e programas que disciplinem todos os assuntos referentes à inclusão das Terapias Integrativas no Estado. Para isso, o parlamentar disse que a Frente vai realizar simpósios, seminários, estudos e trabalhar na divulgação da importâncias das chamadas “PICS” para a Saúde Pública.

“A Organização Mundial de Saúde tem dado aval a esse novo método da saúde complementar e precisamos abraçar essa causa em nosso estado, para que as políticas públicas sejam efetivadas, principalmente na base, na população que precisa dessa complementação. Precisamos, acima de tudo, com esse novo método melhorar as condições de saúde do povo do nosso estado”, disse Ubaldo Fernandes.

Com a participação de representantes de diversos órgãos ligados à área de Saúde, trabalhos exitosos na área de práticas integrativas e complementares foram expostas. A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), através da professora e enfermeira Ana Tânia Sampaio (por meio de vídeo), e a Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte, com a servidora Leda Maria Hansen, expuseram dados e ações que comprovam o crescimento do desenvolvimento de ações dessa natureza no estado, com resultados satisfatórios.

“Com certeza, hoje é um dia histórico para a Saúde do Rio Grande do Norte”, disse Ana Tânia Sampaio. “As PICS já estão em vários municípios do Rio Grande do Norte e o estado tem todo interesse em ampliá-las”, garantiu Leda Maria Hansen.

Também participando do encontro, o diretor de Políticas Complementares e Saúde da Assembleia, Ricardo Fonseca, explicou a atuação da Casa na área. Segundo ele, além dos tratamentos fundamentais, as PICS sempre tiveram seu espaço e têm sido importantes para os servidores da Casa.

“Temos o setor de relaxamento, com yôga, aromoterapia, cromoterapia, com a equipe da qualidade de vida e várias outras opções. Temos que tratar o ser como um todo. Isso é importante e estamos conseguindo bons resultados”, avaliou Ricardo Fonseca.

Segundo Ubaldo Fernandes, a Frente Parlamentar em Defesa das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde será atuante e estará em constante contato com as entidades que defendem e estimulam as práticas, além de contribuir para o esclarecimento sobre a importância e divulgação das PICS dentre a sociedade.