A deputada participou do evento de assinatura do termo de doação de terreno no bairro Potengi — Foto: Eduardo Maia

O oferecimento de condições e estrutura para cuidados à saúde da mulher foi abordado na Assembleia Legislativa, na sessão ordinária desta terça-feira (16). A deputada Eudiane Macedo (PTC) comemorou a doação de terreno para o Hospital da Mulher da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que será construído na zona Norte de Natal. Para a parlamentar, a obra será de grande importância para os moradores da zona Norte da capital.

A deputada participou do evento de assinatura do termo de doação de terreno no bairro Potengi, na Zona Norte da nossa capital, junto ao prefeito de Natal, Álvaro Dias. Segundo ela, no ano passado, ainda como vereadora de Natal, a parlamentar teve a oportunidade de participar dos debates e de votar a favor da doação do terreno, que tem 16,5 mil m² de área, próximo ao Hospital Santa Catarina. Para ela, a obra, que tem custo estimado de R$ 120 milhões terá grande importância para a cidade.

“Serão 200 leitos administrados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), uma iniciativa que vai desafogar uma grande demanda na região, contemplando população de aproximadamente 400 mil moradores da Zona Norte de Natal”, justificou a deputada.

Segundo ela, o objetivo do Hospital da Mulher é ampliar o atendimento, especialmente, o de alta complexidade. Pela proposta, o hospital vai contar com uma maternidade, leitos de ginecologia e de obstetrícia, além de unidade de atendimento intensivo (UTI) materno e neonatal. Na opinião da parlamentar, o desafio da UFRN será conseguir os recursos para a implantação da unidade, o que demandará apoio da bancada federal e também dos deputados estaduais para a destinação de emendas ao orçamento de 2020.

“A UFRN dispõe de R$ 10 milhões em caixa, e está pleiteando uma emenda de quarenta milhões junto à bancada federal. Nós sabemos o quanto é importante melhorar e aumentar a oferta do atendimento para as mulheres, para a realização de partos. Mesmo que a própria Prefeitura de Natal tenha implantado as maternidades Araken Pinto e o Hospital da Mulher Doutor Leide Morais, e que o papel do Maternidade Escola Januário Cicco seja fundamental, mas é importante ampliar ainda mais essa oferta, especialmente quando falamos na abertura de leitos de UTI”, disse a deputada.