O Hamburg, com aproximadamente 300 passageiros, veio do Caribe e passou por Belém (PA) (Foto: Divulgação)

Praia, Sol, Mar, a boa gastronomia e hospitalidade do potiguar são atrativos e potencialidades para o turismo. Nesta sexta-feira (07), teve início a nova temporada de cruzeiros internacionais no Porto de Natal. O Hamburg, com aproximadamente 300 passageiros, veio do Caribe, passou por Belém (PA) e Natal (RN), segue para Recife (PE), Salvador (BA) e vai até o Rio de Janeiro (RJ), de onde os passageiros pegarão o voo de volta para a Alemanha.

O Diretor-Presidente da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN), Fernando Dinoá, recepcionou os turistas e deu boas-vindas à tripulação do cruzeiro, sendo recebido juntamente com assessores pelo subcomandante Max Dolgov. “É uma satisfação recebe-los. Serão sempre bem-vindos e que voltem outras vezes para visitar a nossa Cidade do Sol”, disse Dinoá.

O Hamburg, com aproximadamente 300 passageiros, veio do Caribe e passou por Belém (PA) (Foto: Divulgação)

Dolgov, um ucraniano, comentou que já teve em outras duas oportunidades em Natal, cidade que ele considera a mais bonita do Brasil, juntamente com o Rio de Janeiro. “O melhor daqui é o calor humano do natalense”, disse, destacando que consome o melão, manga e melancia, frutas tropicais do Brasil, quando foi informando pelo dirigente da CODERN que são exportadas para a Europa pelo Porto de Natal. “Agora vou sair dizendo que conheço a origem dessas frutas”, brincou o subcomandante.

O Hamburg tem 144m e capacidade para 420 passageiros. É da companhia Plantours & Partners, que até 2012 era chamado de Columbus C e pertencia a Hapag-Lloyd. Foi reformado em Gêneva, após sua venda para a Plantours & Partners. É dotado de um restaurante, piscina, teatro que também funciona como espaço para shows e apresentação de peças culturais, além de cafeteria, SPA, lojas e um funcionário à disposição de cada dois passageiros. Um pequeno mas excelente navio destinado a classe média-alta alemã, acostumada a uma atmosfera de conforto, sobriedade e luxo.

O Hamburg, com aproximadamente 300 passageiros, veio do Caribe e passou por Belém (PA) (Foto: Divulgação)