Para a disputa presidencial, o resultado deve sair depois das 21h, segundo o TSE (Foto: Neide Carlos)

Os eleitores potiguares voltam às urnas neste domingo (28) para votar e fazer sua escolha à Presidência da República e ao Governo do Estado, para o mandato 2019/2022. A votação começa às 8h e se encerra às 17h, e a expectativa é de que o nome do novo governador seja conhecido às 20h. Para a disputa presidencial, que depende da apuração de todos os estados brasileiros, o resultado deve sair depois das 21h, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

São mais de dois milhões de potiguares decidindo o futuro do País e do Estado no segundo turno destas eleições. Os números do primeiro turno mostram, no entanto, que 406 mil pessoas não foram votar – o que significa 17,12% do total de votos, maior que o registrado no primeiro turno de 2014, com 16% de abstenções. O total de pessoas que foram votar no Estado foi de aproximadamente 1,9 milhões.

Para garantir a segurança, 7.693 servidores policiais estão mobilizados no Estado. São 167 municípios com 1.537 locais para a votação. Cada local deve ter pelo menos dois policiais. A Secretaria de Estado de Segurança Pública repete o plano do primeiro turno e distribui 2.885 policiais militares no interior do Estado e mais 956 na região metropolitana de Natal. Cerca de 300 guardas municipais, das maiores cidades do Estado, também reforçam a segurança.

A única diferença entre as forças policiais neste segundo turno é o efetivo das Forças Armadas. Ao todo, 2.400 soldados estarão espalhados em 73 cidades. No primeiro turno, o efetivo disposto foi de 3.200 para 97 municípios. O número de cidades diminuiu porque muitos juízes eleitorais, responsáveis por solicitar as Forças Armadas para o apoio da segurança, entenderam que o primeiro turno da eleição foi tranquilo e de que não haveria necessidade de solicitar neste segundo momento.

Existem regras que devem ser cumpridas no dia da eleição. Propaganda eleitoral e manifestação que caracterize boca de urna são proibidas, assim como a distribuição de panfletos, aglomerações e uso de alto-falantes e amplificadores de som. Por outro lado, está permitida a manifestação silenciosa e individual – a exemplo do uso de broches e adesivos. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, o que está proibido é a caracterização de manifestação coletiva, como o uso padronizado de bandeiras e vestimentas.

Se o eleitor for deficiente ou com mobilidade reduzida, ele pode contar com o auxílio de uma pessoa de confiança, ainda que não tenha feito o pedido antecipadamente ao juiz eleitoral.

Das 6h às 18h, está proibido a venda e consumo de bebidas alcoólicas de qualquer tipo em locais públicos, bares, restaurantes, supermercados e outros estabelecimentos afins em todo território potiguar. A determinação é praxe em todo o país para minimizar a quantidade de problemas com pessoas alcoolizadas durante o processo eleitoral.

Segurança na comemoração

Além do horário das eleições, a SESED também montou tropas para garantir a segurança das festas de comemoração no Estado. A Polícia Militar vai ser a responsável por essa atividade com o efetivo que vai estar circulando nas ruas. Segundo a secretária da Sesed, Sheila Freitas, pontos estratégicos foram mapeados para a realização dos patrulhamentos. “Vamos ter um efetivo redobrado nos locais das comemorações. A gente também teve preocupação com isso”, disse.

Além disso, a Procuradora do Ministério Público Eleitoral Cibele Benevides realizou um contato com os advogados dos candidatos para sugerir locais de comemoração diferentes, com a intenção de evitar conflitos.