O senador recém-eleito Cid Gomes e o irmão Ciro, ex-presidenciável: apoio do PDT a Haddad em dúvida (Jarbas Oliveira/Parceiro/Agência o Globo)

Em ato do PT para lançamento da candidatura presidencial de Fernando Haddad em Fortaleza (CE), nesta segunda-feira (15), o senador eleito pelo Ceará Cid Gomes (PDT), irmão do ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT), afirmou que o PT vai “perder feio” as eleições. (ASSISTIR AO VÍDEO ABAIXO)

“Tem que fazer um mea culpa. Tem que pedir desculpas. Tem que ter humildade e reconhecer que fizeram muita besteira”, dizia ele, quando um militante começou a fazer sinal negativo com as mãos. “É assim, é. Pois tu vai perder a eleição”, disse o político apontando para o manifestante.

“É bem feito perder a eleição”, disse ele sob vaias. “E vão perder feio. Porque fizeram muita besteira. Porque aparelharam as repartições públicas. Porque acharam que eram donos de um país, e o Brasil não aceita ter dono. O Brasil é um país democrático. Quem criou o (Jair) Bolsonaro foram essas figuras, que acham que são donos da verdade, que acham que podem fazer tudo. Que acham que o fim justifica os meios.”

Durante a discussão, os militantes começaram a entoar “Olê, olê, olê, olá, Lula, Lula”. Foi quando o senador recém-eleito e ex-governador do estado disse: “Lula tá preso, babaca”. “Isso é o PT. E o PT desse jeito merece perder.”

Após Ciro Gomes ficar em terceiro lugar no pleito de 7 de outubro, o PDT anunciou “apoio crítico” a Fernando Haddad na semana passada. O pedetista, no entanto, não participou do ato que selou o acordo e viajou para a Europa. O PT tenta angariar apoio de políticos e partidos, principalmente dos derrotados no primeiro turno, para uma ampla frente em prol da candidatura de Haddad contra Bolsonaro.

No Ceará, a coligação de PT e PDT levou à reeleição do governador petista Camilo Santana e elegeu Cid para uma das cadeiras do Senado.