Antes do jogo, torcedores do flamengo já causavam tumulto fora do estádio (Foto: Raphael Zarko)
Agência Estado – O empate do Flamengo com o Independiente na noite desta quarta-feira, 13, no Maracanã, que garantiu o título do time argentino na Copa Sul-Americana foi marcado por muita confusão do lado de fora do estádio, antes e depois da partida. A Polícia Militar e a Guarda Municipal do Rio usaram bombas de gás, balas de borracha e jatos d’água para dispersar torcedores. Além disso, dezenas de flamenguistas invadiram o estádio minutos antes da partida, pulando catracas ou mesmo um dos portões.
A tensão entre flamenguistas e torcedores argentinos aconteceu antes mesmo do jogo. A PM fez barreiras e reforçou o policiamento na Avenida Eurico Rabello, por onde entrou a torcida argentina. A confusão começou no início da noite e voltou a se repetir a partir das 20h. Bombas de gás explodiam a todo instante, e o cheiro da fumaça e uma leve irritação nos olhos puderam ser sentidos inclusive do lado de dentro do estádio.
Após a partida, mais confusão. Houve correria nas ruas que circundam o Maracanã e na passarela que liga o estádio à estação de metrô. Um blindado da PM foi utilizado para lançar jatos d’água. Bombas de gás também foram lançadas, inclusive atrasando a saída de jogadores do Flamengo.
O clima de tensão para o jogo começou ainda na véspera. Na terça-feira, centenas de flamenguistas promoveram tumulto em frente ao hotel onde a delegação do Independiente se hospedou, na Barra da Tijuca. Além disso, cerca de 2.000 rubro-negros fizeram confusão em Copacabana. A Polícia Civil autuou 49 deles, incluindo três menores. Todos acabaram soltos.